20 pontos turísticos que todo turista inteirado em Rússia sonha em conhecer

Legion Media
Todos os russos conhecem esses locais (pelo menos por foto) e sonham em visitá-los. Então prepare seu mapa e comece a sonhar também!

1. Kremlin de Moscou

O Kremlin fica bem no coração de Moscou e tem uma rica história, tendo servido de residência para os tsares por séculos (antes de Pedro, o Grande estabelecer São Petersburgo como capital). Os objetos mais notáveis ​​para o turista ver dentro do Kremlin são o Canhão do Tsar, o Sino do Tsar, as belas catedrais onde os tsares eram coroados e posteriormente enterrados e o Palácio do Kremlin, que remonta à época soviética (o antigo Palácio dos Congressos).

Leia mais sobre o Kremlin aqui.

2. Praça Vermelha e Catedral de São Basílio, em Moscou

A Praça Vermelha, que fica ao lado do Kremlin, é provavelmente o local mais conhecido da Rússia mundo afora, especialmente por abrigar a Catedral de São Basílio e o Mausoléu de Lênin. Mas o "Vermelha" (krásnaia, em russo) que compõe o nome da praça significava "linda" em russo antigo — e isso diz tudo!

Veja mais fotos da Praça Vermelha aqui.

Leia mais sobre a história do local aqui.

Descubra mais atrações locais aqui.

Leia sobre acontecimentos incríveis que ocorreram na Praça Vermelha aqui.

3. Catedral de Cristo Salvador, em Moscou

O destino dado a esta igreja no século 20 simboliza o tratamento dispensado pelo governo soviético à religião no país. Construída em meados do século 19 em estilo bizantino, ela foi demolida pelas autoridades soviéticas em 1931 e uma piscina foi construída no local. Mas, na década de 1990, ela foi reconstruída, seguindo o renascimento da aliança do governo pós-soviético com a religião e, hoje, representa o principal símbolo da Igreja Ortodoxa Russa.

Leia mais sobre a catedral aqui.

4. Estádio Lujniki, em Moscou

Este foi o palco principal dos lendários Jogos Olímpicos de Verão de 1980, e muitos se lembram de como o mascote olímpico, o urso Míchka, subiu dali até o céu, sobrevoando o estádio. Os russos têm saudades dessas Olimpíadas, pois elas foram marcadas por festividades inesquecíveis e porque era a primeira vez que viam estrangeiros às pencas.

5. Arranha-céus "Sete Irmãs" de Stálin, em Moscou

Uma notícia de partir o coração é que ninguém na Rússia chama estes edifícios de “sete irmãs”, mas apenas de “visótki” (em russo, высотки, ou, literalmente, “edifícios altos”). É raro achar um moscovita que possa dizer de primeira o que há em casa edifício, mas uma coisa é certa: todos eles sabem qual abriga a Universidade Estatal de Moscou (MGU-Lomonossov).

Descubra mais sobre as estrelas das Sete Irmãs aqui.

Veja o interior dos edifícios em fotos históricas aqui.

Leia mais curiosidades sobre o assunto aqui.

6. Petergof, nos arredores de São Petersburgo

Esta é a mais bela residência tsarista e um verdadeiro símbolo da era imperial. O esplêndido palácio e seu jardim com as famosas fontes foram construídos por ordem de Pedro, o Grande, que planejava sobrepujar Versalhes. Mesmo sem visitar o palácio francês, os russos podem dizer que Pedro conseguiu o que queria!

7. Palácio de Inverno, em São Petersburgo

Este lugar é famoso por dois motivos. O primeiro é que ele abriga o Hermitage, o maior museu da Rússia, com uma enorme coleção de arte iniciada por Catarina, a Grande, e continuada por tsarinas e tsares a partir do século 18. O segundo é a importância do palácio para a Revolução: era ali que ficava o Governo Provisório que foi preso pelos bolcheviques em novembro de 1917 (ou, pelo calendário antigo, outubro).

Veja as antigas pinturas do interior do palácio aqui.

Explore fotos antigas do palácio aqui.

8. Cruzador Aurora, em São Petersburgo

Este é, provavelmente, o navio mais famoso da história da Rússia e entrou em ação na Primeira Guerra Mundial. Mas seu papel mais histórico veio durante a Revolução Bolchevique, quando disparou uma rajada para sinalizar o início do ataque ao Palácio de Inverno.

Saiba tudo sobre o cruzador aqui.

9. Monumento do Cavaleiro de Bronze, em São Petersburgo

Erguida em 1782, a estátua equestre de Pedro, o Grande, foi instalada sobre uma enorme pedra que data de tempos pré-históricos. O monumento está situado na Praça do Senado e é, com certeza, um dos principais símbolos da cidade. A estátua ganhou o apelido de "Cavaleiro de Bronze" graças ao poeta mais amado da Rússia, Aleksandr Púchkin, e seus versos de 1833 que levam o mesmo título.

10. Pontes levadiças eretas, em São Petersburgo

Este é certamente o local mais “instagramável” de São Petersburgo, e o espetáculo mais romântico para se assistir tarde da noite. Embora muitas pontes no rio Nievá sejam erguidas, a mais famosa é a Ponte do Palácio.

11. Ilha de Kant, em Kaliningrado

A parte mais ocidental da Rússia, Kaliningrado (hoje, no exclave russo de Kaliningrado), já foi uma cidade alemã chamada Königsberg, mas tornou-se parte da União Soviética após a Segunda Guerra Mundial. Assim, a cidade tem muitas relíquias do passado alemão. Uma das mais conhecidas é a Catedral de Königsberg, situada na pitoresca ilha antes chamada de Kneiphof. Agora, a ilha é mais conhecida como Ilha Kant, em homenagem ao filósofo Immanuel Kant, cujo túmulo está situado ali.

12. Monumento “Mãe Pátria”, em Volgogrado

Este impressionante memorial da Segunda Guerra Mundial é dedicado à Batalha de Stalingrado (como se chamava a cidade antes de ser rebatizada como Volgogrado, em 1961). A batalha foi um dos episódios mais brutais da história, com lutas em todos os pontos da cidade sob um frio intenso. No final das contas, as tropas soviéticas derrotaram os nazistas. Foi o ponto de viragem na Segunda Guerra Mundial.

Leia mais sobre o monumento aqui.

13. Mesquita Kul Sharif, em Kazan

Esta mesquita muçulmana é relativamente nova (foi construída em 2005) e hoje é uma das maiores da Rússia e da Europa. Ela fica próxima a algumas igrejas ortodoxas, dentro de um kremlin (fortaleza) em Kazan, capital da república russa do Tatarstão. Sua construção destaca as ligações entre as culturas tártara e russa.

14. Parque Olímpico, em Sôtchi, região de Krasnodar

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 ocorreram em Sochi, no sul da Rússia, em 2014. Houve quem zombasse de os Jogos Olímpicos de Inverno serem sediados em uma área subtropical próxima a um balneário do Mar Negro, mas a excelente organização impressionou o mundo, e o Parque Olímpico com vista para o mar é hoje um orgulho nacional.

15. Lago Baikal, na Sibéria

É difícil dizer se foi o filme de 1992 sobre o sonho de conhecer a Europa Ocidental que elevou ao status de aforismo a frase “Ver Paris e morrer” ou se foi a própria frase, redigida inicialmente pelo escritor soviético Iliá Ehrenburg (1891-1967), que influenciou o título do filme. Seja como for, para os russos atuais e turistas apaixonados pelo país poderíamos adaptar o aforismo para: “Ver Baikal e morrer”! Literalmente, todo russo sonha em viajar para o lago mais encantador do mundo. O maior lago de água doce da Ásia, o maior em volume de água doce do mundo, o mais antigo (25 milhões de anos) e o mais profundo da Terra, com 1.680 metros de profundidade máxima conhecida: esta é certamente uma das maiores (em tantos sentidos!) maravilhas naturais que enchem os russos de orgulho!

Leia mais sobre o Baikal aqui.

16. FFarol Tokarévski, em Vladivostok

Este é um dos lugares mais “instagramáveis” ​​do Extremo Oriente russo. Este farol pitoresco é separado do continente por um pequeno caminho que, por vezes, fica submerso pela água. Aliás, ele é um dos faróis mais antigos de Vladivostok: foi construído em 1876 e ainda está em funcionamento.

17. Vulcões do Kamtchátka, na Península do Kamtchátka

Os cientistas não sabem ao certo quantos vulcões esta península do Extremo Oriente russo abriga. Porém, uma coisa é certa: são mais de uma centena. Claro, não sabemos todos os seus nomes, mas o maior deles é bem conhecido dos russos: Kliutchevskaia Sopka. Mas sabemos também o quão bonitos e (um pouco) perigosos esses vulcões são... E cada russo se orgulha de que eles façam parte da lista de Patrimônios Mundiais da Unesco.

Saiba tudo sobre os vulcões russos aqui.

Leia sobre os perigos dos vulcões do Kamtchátka aqui.

18. Memorial de Rjev, na região de Tver

O Memorial de Rjev ao Soldado Soviético é o mais recente monumento russo dedicado à Segunda Guerra Mundial. Foi construído em 2020 e celebra aqueles que morreram na pouco conhecida Batalha de Rjev. O impressionante monumento traz a estátua de um soldado cujo casaco se transforma, simbolicamente, em guindastes voadores.

Leia mais sobre a batalha de Rjev aqui.

19. Ninho de andorinha, na Crimeia

Este castelinho na Crimeia é uma verdadeira lenda! Quase pendurado em um penhasco próximo a Ialta, ele pode ser visto claramente tanto da água, quanto da terra, e é o cartão-postal mais popular do sul da Crimeia. Antes da Revolução, esta casa era propriedade de um milionário russo, mas depois foi abandonada por muitos anos.

20. Ponte da Crimeia, na Crimeia

Esta ponte mais que esperada foi construída em 2018 para ligar o Território de Krasnodar e a península da Crimeia. A ponte tem conexões rodoviárias e ferroviárias e mede cerca de 19 quilômetros de comprimento, o que faz dela a ponte mais longa da Rússia.

LEIA TAMBÉM: 7 coisas bizarras que os turistas buscam em Moscou

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies