Tudo o que você sempre quis saber sobre o Kremlin de Moscou

Muros da fortaleza foram pintados de vermelho em 1947.

Muros da fortaleza foram pintados de vermelho em 1947.

Legion Media
Sanamos todas as suas curiosidades sobre os segredos e histórias da maior fortaleza da Rússia!

A Rússia tem quase 20 “kremlins” (a palavra russa significa “fortaleza”), mas ao ouvir essa palavra, todo mundo pensa automaticamente na casa do governo de Moscou. Então senta que lá vem história!

Quando o primeiro Kremlin de Moscou foi construído?

Os primeiros assentamentos no território datam da Idade do Bronze (século 2 antes de Cristo). Mas a primeira fortaleza ali construída foi fundada no ano de 1156 pelo príncipe Iúri Doldorúki e era feita de carvalho.

De 1366 a 1368, Dmítri Donskôi a substituiu por muros de madeira com pedra calcária branca.

Os muros fortificados existentes e torres foram construídos de 1485 a 1495. O Grão Príncipe Ivan III convidou diversos arquitetos italianos a realizarem o trabalho.

O Kremlin foi a residência de tsares até o reinado de Pedro, o Grande. Ele tinha aspirações de fundar uma cidade inteira para si, e assim nasceu São Petersburgo.

Mas os bolcheviques tomaram o poder em 1917 e a São Petersburgo perdeu seu status de capital, que passou a Moscou pelo governo soviético liderado por Vladímir Lênin.

Assim, o Kremlin voltava a ser o sistema central do poder.

Desenho histórico representando a vista da torre do sino de Ivan, o Grande, no século 19.

A rebelião bolchevique de 1917 levou muitas vidas, e o complexo fortificado próximo a Catedral de São Basílio ficou sob forte fogo de artilharia.

Durante o período soviético, 28 dos 54 prédios originais dentro do complexo foram destruídos. Em 1947, sob ordem de Stálin, os muros da fortaleza foram pintados com a cor da Revolução e do comunismo, vermelha.

Em 1955, o Kremlin abriu suas portas novamente ao público (o primeiro líder a fazê-lo foi Nikolai II). Em 1961, os museus do Kremlin foram criados. Hoje, a diretora dessas instituições é a filha do cosmonauta Iúri Gagárin, Elena Gagárina.

O presidente russo mora no Kremlin?

O Kremlin voltou a ser residência oficial dos líderes do país em 1918, quando os comunistas, liderados por Lênin, devolveram a Moscou o status de capital.

Desde 1991, o Kremlin é a residência do presidente russo.

Mas desde o começo de sua presidência, em 2000, Vladimir Putin passa muito mais tempo na residência presidencial de Novo Ogariovo, que fica 10 km a oeste de Moscou. 

É lá que ele mora e trabalha quase todo tempo.

Apesar de o atual presidente não gostar de trabalhar no Kremlin, o antigo edifício do Palácio do Senado, localizado dentro da fortaleza, continua a ser considerado uma das residências presidenciais oficiais.

Além disso, às vezes Putin dorme ali, no coração de Moscou. É bem fácil descobrir os dias em que isso acontece: quando o presidente está no Kremlin a bandeira da Federação Russa é hasteada sobre o Palácio do Senado.

Quão grande é o Kremlin?

Para ter uma ideia, só olhe para esses números:

Área total: 27,7 hectares

Comprimento do muro: 2.500 metros

Altura do muro: entre 5 e 19 metros

Torres: 20

Altura das torres: até 80 metros

Ameias nos muros do Kremlin: 1.703

Quais são os edifícios dentro do Kremlin?

Eles são normalmente divididos em quatro categorias diversas:

  1. Museus, prédio histórico e igrejas (com entrada permitida mediante apresentação de ingressos);
  2. Grande Palácio do Kremlin (tours sob encomenda);
  3. Palácio Estatal do Kremlin (entrada mediante apresentação de ingressos);
  4. Residência Presidencial e prédios administrativos (fechados ao público).

No decorrer dos século, uma quantidade de igrejas e monastérios surgiu no território do Kremlin, formando a Praça da Catedral. Hoje, a praça tem seis prédios, três deles, catedrais.

Todo monumento no complexo do Kremlin tem papel especial, mas nenhum é mais lustroso que a Catedral do Arcanjo Mikhail. Ela foi construída entre 1505 e 1508 como parte de uma campanha lançada por Ivan III.

Quase todos os monarcas moscovitas, de Ivan Kalita a Ivan V, estão enterrados lá dentro.

O Grande Palácio do Kremlin visto por trás das torres e muralhas do Kremlin.

O território do Kremlin conta com três monumentos históricos:

  1. O Canhão do Tsar, que é o maior canhão do mundo.
  2. O Sino do Tsar que faz companhia ao anterior e, como ele, é o maior do mundo.
  3. O Monumento ao Grão Duque Serguêi Aleksandrovitch da Rússia, filho do Imperador Aleksandr II, que morreu em um ataque terrorista em 1905.

Uma visita ao Kremlin de Moscou deve incluir, obrigatoriamente, uma passadinha por seus museus.

Ali você encontrará a Coroa de Monomakh (um dos artefatos mais antigos dentre os emblemas reais), o vestido de coroação da Imperatriz Aleksandra Fiôdorovna, seu cetro e muitos outros objetos fantásticos.

É uma boa ideia baixar o aplicativo “Moscow Kremlin Museus” antes da visita. O programa é cheio de informações úteis.

Se você  já tiver visto as principais atrações e visitado todos os museus do Kremlin, aqui você pode encontrar um guia para alguns dos segredos que você pode ter deixado passar em branco.

O que representam os símbolos do Kremlin?

Muros vermelhos, torres vermelhas e, claro, estralas vermelhas no topo das torres. Você sabia que tudo isso é símbolo do passado comunista do país?

Antes de as estrelas serem instaladas em 1937, águias de duas cabeças que vigiavam Moscou simbolizavam o Império Russo. Aqui você pode descobrir mais curiosidades sobre as estrelas do Kremlin.

Outro símbolo importante do Kremlin de Moscou é o relógio da Torre Spasskaia, que é uma imagem muito importante para o Ano Novo dos moscovitas.

Os soar dos sinos à meia-noite saúdam oficialmente o novo ano e, seguindo a tradição, desejos feitos entre o primeiro e o último soar dos sinos se tornam realidade.

Quem são os guardiões do Kremlin?

Regimento do Kremlin.

O Regimento do Kremlin é uma unidade militar de elite e sem pares em todos os aspectos. Ele é responsável pela proteção dos oficiais do governo e objetos do Kremlin.

Todos os dias, centenas de russos e estrangeiros visitam a Chama Eterna e o Túmulo do Soldado Desconhecido, onde soldados do Kremlin realizam suas funções. O regimento também aponta a guarda de honra para encontros com delegações estrangeiras.

Naturalmente, não é qualquer um que pode participar do regimento. Algumas das especificações de seus membros estão aqui.

É possível invadir o Kremlin de Moscou?

Esta é uma das questões mais interessantes, cuja resposta é, teoricamente, sim.

Mas não recomendamos fazê-lo, a menos que você não ligue de passar um tempo em uma prisão russa.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais