Os 8 vulcões mais perigosos da Rússia

Para quem está planejando uma viagem ao Extremo Oriente da Rússia, vale a pena saber que ali existem alguns dos vulcões mais perigosos do país – e do mundo.
  1. Chivélutch (Península de Kamchatka)

As ruas de Kliutchí, a apenas 47 km de Chivélutch, ficaram cobertas de cinzas vermelhas quando o vulcão entrou em erupção no verão de 2013. Felizmente, ninguém ficou ferido.

  1. Bezimianni (Península de Kamtchatka)

Bezimianni (sem nome) só desperta a cada centenas de anos, mas, quando isso ocorre, as consequências são catastróficas. Quando entrou em erupção em 1956, a coluna de cinzas disparou a uma altitude de mais de 35 km e deu origem a uma grande cratera em forma de ferradura com raio de 1,3 km. 

  1. Pico Sáritchev (Ilhas Curilas)

A ilha de Matua foi usada como base militar tanto pelo Exército japonês como pelo russo. No entanto, quando o vulcão entrou em atividade em 2009, a ilha havia sido abandonada.

  1. Klutchévskaia Sopka (Península de Kamtchatka)

Com uma altura de 4.754 metros, é o vulcão ativo mais alto da Eurásia. Geralmente, ocorrem erupções a cada quatro ou cinco anos, mas, segundo os cientistas, sua atividade aumentou significativamente nos últimos anos.

  1. Karimski (Península de Kamtchatka)

Quando esse vulcão começou a despejar lava em 1996, uma forte explosão na superfície acabou com toda a vida selvagem que habitava as proximidades do lago Karimski.

  1. Ebeko (Ilhas Curilas)

A erupção do Ebeko em 1859 deixou muitas das ilhas das Curilas do norte cobertas de vapor sulfúrico. Com isso, os moradores locais sofreram dores de cabeça e náusea.

  1. Kizimen (Península de Kamtchatka)

Quando Kizimen rebentou em 2009, a força foi tão grande que as cinzas cobriram a maior parte da Reserva Natural de Kronotski (10.990 km²), uma das mais antigas da Rússia. 

  1. Sinarka (Ilhas Curilas)

Esse vulcão já não é uma ameaça, mas em 1872 lançou um volume tão grande de cinzas e lava que destruiu completamente a aldeia vizinha de Ainu.

Curioso? Além desses oito, o primeiro vulcão “extraterrestre” foi recentemente identificado na península de Iamal

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies