A perigosa beleza de Kamtchatka

Principais atrações locais, ursos e vulcões despertam admiração e medo.

Kamtchatka tem duas grandes atrações e ambas são potencialmente perigosas. 

Uma delas são os ursos que habitam a região. Nesta foto, ursos jovens caçam peixes no rio Khakitsin, que deságua no lago Kurile. Poucos minutos antes desse clique, um deles havia capturado seu primeiro salmão vermelho, no entanto, atrapalhou-se todo tentando abordar o enorme peixe e eventualmente deixou o animal cair de volta na água. Mais esperto, um de seus irmãos não deixou, porém, que o peixe escapasse. Mesmo assim, parece agora dizer: “O que eu fiz? E que faço agora?”.

O lago Kurile, por sua vez, é um ecossistema único que fornece aos fotógrafos uma oportunidade de registrar ursos em seu habitat natural a uma distância segura, embora curta. Este banho, por exemplo, foi clicado a apenas cinco metros dos ursos.

Amor Selvagem? Ao contrário do que possa parecer, esses ursos não estão brigando, mas sim namorando no lago Kurile, com o vulcão Ilyinsky como cenário ao fundo.

Ursa conduz seus filhotes ao longo da margem do lago Kurile ao amanhecer.

Em Kamtchatka há sempre algum ponto em erupção. Mas todas as ocorrências ao longo dos últimos três anos não são nem de perto comparáveis à erupção do vulcão Plosky Tolbachik nos anos de 2012 e 2013. Nesta foto, é possível ver o material geológico em fusão iluminando a paisagem noturna da encosta sul do vulcão.

A lava expelida durante tal erupção destruiu 2 instalações usadas por vulcanologistas. Por sorte, ninguém se machucou na época. Como a fase ativa da erupção ocorreu no período de inverno, também não gerou incêndios florestais em grande escala.

Durante um longo período, a erupção foi a grande atração turística da região. Muitos sobrevoavam o local de helicóptero, mas quase ninguém se atrevia a desembarcar na montanha e acampar no local. Os poucos corajosos que o fizeram foram capazes de capturar imagens verdadeiramente impressionantes.

Sol se eleva acima dos vulcões Plosky e Ostry Tolbachik. Este último é bastante pitoresco, porém extinto. Já seu vizinho, embora pareça apenas um ombro do Ostry, é totalmente independente e, como já citamos, ainda continua ativo.

Outro vulcão ativo na região é o Klyuchevskaya Sopka, o mais alto da Eurásia. Aliás, este vulcão é tão ativo que está em erupção enquanto você lê esta frase.

LEIA TAMBÉM: Ilha russa coberta de pedras em forma de bolas perfeitas ainda é misteriosa e aguça a curiosidade

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies