11 dicas para viajar pela Rússia com pouco dinheiro

Quer conhecer o maior país do mundo sem ir à falência? Então confira estes truques, que irão ajudá-lo a dominar a Rússia e sair dela com a conta bancária a salvo!

1. Voluntarie-se!

Monastério Ferapontov.

Muitos russos estão abertos a fornecer alimentação, acomodação e novas experiências em troca de trabalho voluntário. É possível encontrar essas oportunidades, por exemplo, no serviço “Help Exchange”.

Os estrangeiros, dessa maneira, são convidados como voluntários por companhias de pequeno porte, famílias, acampamentos infantis e até a Academia de Ciências da Rússia (antes do início da temporada arqueológica, por exemplo).

As condições variam de anfitrião para anfitrião, mas pode ter certeza de que para ofertas interessantes haverá uma competição brutal. Por isso, é preciso monitorar as ofertas e responder rápido, de acordo com a blogueira de viagens Ássia Repreva. E também ajuda muito ter boas recomendações.

“No ano passado, havia a possibilidade, em base competitiva, de ir a Ferapontovo [um antigo monastério que é patrimônio mundial da Unesco], Kamtchatka e Sibéria, além de um acampamento de verão no Lago Baikal. O período mais disputado é o do verão. A vantagem óbvia – além do fato de você não pagar quase nada pela viagem – é que muitos anfitriões ajudam a conseguir vistos e pagam pela viagem. A desvantagem é que você realmente terá que trabalhar”’, diz Repreva.

2. Compre um passe de turista e economize!

O passe turístico russo CityPass.

O passe turístico CityPass (disponível em Moscou e São Petersburgo) oferece entradas e excursões gratuitas em museus sem filas, cruzeiros por rios, descontos em táxis e restaurantes, ligações ilimitadas dentro da Rússia, além de muitos outros benefícios. Custa 3.500 rublos (R$ 215), mas vai ajudá-lo a economizar muito mais!

3. Fique de olho nos dias de entrada grátis

Todo museu tem dias de entrada gratuita.

Também é possível economizar dinheiro sem ter um passe turístico. “Todo museu tem dias de entrada gratuita”, lembra o blogueiro de viagens Vladímir Druganov.

No Hermitage, em São Petersburgo, a primeira quinta-feira de cada mês é gratuita, enquanto na Galeria Tretiakov, em Moscou, toda quarta-feira é livre de pagamento.

4. Peça que moradores locais comprem seus ingressos. E não pegue audioguias

Ingressos custam mais caro para estrangeiros que para os moradores locais.

É regra que os ingressos para museus e galerias de arte custem mais para estrangeiros que para os moradores locais. Os turistas que não queiram pagar a mais, podem pedir a algum russo que compre para eles.

E não desperdice dinheiro com audioguias. Falando claramente, você não precisa deles. Há muitos audioguias disponíveis em inglês e outras línguas para os museus mais populares da Rússia em aplicativos para smartphone.

5. Coma em lugares que tenham ofertas especiais

As “stolôvaias” (cantinas com pratos caseiros) são a opção dos campeões (em economia doméstica, claro!).

É possível encontrar ofertas especiais de refeição em cafés e restaurantes a qualquer hora do dia e da noite. As “stolôvaias” (cantinas baratas que servem pratos caseiros) são a uma excelente opção custo-benefício. Ali, uma sopa, o prato principal, bebida e sobremesa custarão apenas entre 250 e 300 rublos (R$ 15 e R$ 18), ou ainda menos.

“Enquanto viajei pela Rússia, tive a seguinte rotina: de manhã, eu tomava café nas stolôvaias próximas às faculdades e institutos e em outras comuns, públicas, que é possível encntrar nos 2Gis [serviço digital multilíngue que tem mapas de cidades e diz quanto sairá em média a conta em diversos locais que servem refeições]. No almoço, eu ia a qualquer lugar que servisse um ‘comercial’ [em russo, como em inglês, ‘business lunch’]. Muitos locais oferecem esse tipo de prato entre as 12h e as 17h, e eu dava preferência a locais com boas avaliações no Flump App [um aplicativo alternativo ao Foursquare]. No jantar, eu usava cupons do Groupon [hoje em dia, o serviço se chama Frendi e está disponível apenas em russo], e um combo de sushi com 50% de desconto era uma das opções que me saciavam bem e era muito gostoso. Ou então, algumas noites eu mesmo cozinhava meu jantar, comprando comida no supermercado”, conta Druganov.

6. Leve sua própria gasolina

Encha seus recipientes bem no início da viagem.

Quanto mais a leste você for na Rússia, mais cara a gasolina fica. Se você estiver viajando de carro e quiser ir de Moscou a Vladivostok, alguns vasilhames de gasolina podem ser seus melhores companheiros de viagem. Encha os vasilhames no comecinho da viagem (é importante que eles sejam de metal), abasteça com eles e os utilize até o final da viagem.

7. A regra do mês de antecedência e das terças-feiras

A companhia de trens RZhD (Russian Railways) tem descontos todas as terças-feiras.

 Os trens russos e as longas distâncias entre as cidades são uma combinação ideal! Viagens longas noite adentro são excelentes para matar dois coelhos com uma cajadada só: você economiza a pernoite no hotel e cobre longas distâncias.

Assim, sempre que possível, escolha trens noturnos para essas viagens. Para economizar nas passagens, você precisará comprá-las com antecedência: assim, o preço de um compartimento fechado para dormir (chamado, em russo, de “kupê”) será de apenas cerca de 200 rublos (R$ 12) a mais que que o chamado “platskart” (compartimento aberto, mas também apropriado para dormir).

Se você estiver precisando de passagens imediatamente, a Russian Railways oferece descontos todas as terças-feiras.

“Para cobrir distâncias curtas, com menos de nove horas, sempre consegui me virar sem roupa de cama para pagar mais barato e, ao invés disso, uso um saco de dormir. Aliás, eu também costumo pegar os assentos de número 37 ou 38, que normalmente ficarão em uma cabine de duas camas, ao invés da de quatro, e pelo mesmo preço da última”, aconselha Druganov.

8. Use uma companhia aérea de baixo custo

A Rússia tem apenas uma companhia aérea de baixo custo doméstica.

A Rússia tem apenas uma companhia aérea de baixo custo doméstica, a Pobeda (em português, “Vitória”). Por ela, você pode encontrar passagens pela metade do preço de outras companhias – ou até um terço dele – e viajar pelo preço de uma boa refeição em um restaurante.

Mas você terá que viajar com pouca bagagem. A companhia (assim como suas equivalentes europeias), cobra uma taxa salgada por bagagem extra.

9. Ganhe 50% de desconto no trem de alta velocidade Sapsan

Com mais três amigos, você pode levar o abatimento – e eles também!

O Sapsan é o trem de alta velocidade que viaja entre Moscou e São Petersburgo em apenas quatro horas. Se seu aniversário for na semana que vem ou tiver acabado de acontecer, você pode ganhar um desconto de 50% na passagem – e três amigos seus também.

O único problema é que você não pode reservar as passagens com muita antecedência – elas estão disponíveis apenas sete dias antes do seu aniversário e sete dias depois (e apenas nos guichês de passagens, e não on-line).

Também há um desconto de 50% para recém-casados. Mas não esqueça de trazer seu certificado de casamento original!

10. Desça do trem onde bem entender

Você ficar no local onde parou por 10 dias com a passagem ainda válida para o destino final.

Esta opção “secreta” não é muito conhecida pelos próprios russos. Durante a viagem, você pode descer em qualquer estação sem invalidar sua passagem. O importante é encontrar um funcionário da estação dentro de quatro horas e lhe informar.

Você pode permanecer na parada por até 10 dias com a garantia de que sua passagem ainda estará valendo. Será preciso apenas pagar uma diferença ínfima pelo assento no trem seguinte.

11. Não escreva uma placa com seu destino quando estiver pegando carona

A placa diminui suas chances de conseguir efetivamente a carona!

É perfeitamente possível viajar de carona na Rússia. Mas é melhor esquecer a ideia de segurar uma placa com seu local de destino. Na Rússia, isto não aumenta suas chances de conseguir a carona – e, na verdade, diminui.

“Se eu segurar uma placa onde se lê ‘Iekaterimburgo’, o motorista que estiver passando e como destino um local a 20 ou 30 quilômetros de Iekaterimburgo não vai parar. Ele simplesmente vai pensar que não vale a pena te dar carona porque não poderá te deixar na porta de casa e que outro motorista irá levá-lo diretamente ao destino final. É por isto que eles passarão reto por você”, diz a experiente “caroneira” Ânia.

Outra opção que pode deixar você mais seguro é usar o aplicativo de caronas BlaBlaCar. Então busque por pessoas com o mesmo destino e rache a gasolina.

Boa viagem!

Malas prontas? Então descubra aqui 10 coisas que você NÃO deve fazer na Rússia!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies