4 pratos gêmeos da cozinha russo-italiana

Kira Lisitskaya (Foto: Legion media)
Estas receitas são tão parecidas em termos de aparência e ingredientes — mas, ainda assim, inconfundivelmente diferentes — que você vai ficar chocado!

1. Macarrão à Marinha / Macarrão à Bolonhesa

Muitos descrevem o “makaroni po-flótsk” (literalmente, “macarrão à marinha”) como uma versão leve e cozida do macarrão à bolonhesa. Acredita-se até que a receita tenha surgido na Rússia no início do século 18, quando chefs italianos foram convidados ao país. O toque mágico desses cozinheiros resultou no prato, só que sem o molho de tomate, legumes cozidos e vinho branco do original italiano. Outra diferença é que, no prato russo, a massa e a carne são aquecidas juntas, enquanto na Itália o molho à bolonhesa é adicionado à massa já pronta.

Mas por que esse macarrão é ligado à Marinha? Porque o prato era amplamente servido aos marinheiros russos durante a Segunda Guerra Mundial, e o nome pegou. Aprenda a fazê-lo aqui!

2. Salsicha do doutor / Mortadela de Bolonha

Se você oferecer a um russo mortadela, ele imediatamente a chamará de “salsicha do doutor” (doktorskaia kolbasa), apesar perceber os pedacinhos de bacon e a diferença nos temperos. Apesar disso, a “salsicha do doutor” tem, provavelmente, raízes americanas. Ela começou a ser produzida na URSS em 1936, pouco depois de uma visita do Comissário do Povo da Indústria Alimentar Anastas Mikoian a uma fábrica de processamento de carne em Chicago, onde viu em primeira mão a produção em massa de salsichas.

A ideia é que a salsicha introduzisse mais proteínas à dieta soviética padrão. A “salsicha do doutor” era prescrito para problemas de estômago e recomendada até mesmo para crianças.

De acordo com os padrões de produção soviéticos da época, esse embutido devia conter carne de primeira qualidade (25%), carne de porco magra (70%), leite de vaca em pó, ovos, sal, açúcar e especiarias (noz-moscada e cardamomo). O alho, o pistache e as bagas do Myrtus, característicos da mortadela italiana, não são usados na salsicha do doutor.

A mortadela é feita principalmente de carne de porco, embora às vezes outras carnes sejam adicionadas. A forma como a linguiça é cortada também é diferente. Enquanto a mortadela é cortada em fatias finas, um pedaço de “salsicha do doutor” pode ter um centímetro de espessura. Esses pedaços gordos ​​geralmente são usados ​​para fazer sanduíches.

Se você quiser, pode fazer a salsicha do doutor em casa com esta receita!

3. Pelmêni siberiano/ Tortelloni

Na Rússia, ninguém fica mais surpreso quando o pelmêni é comparados ao ravióli, embora, para ser mais exato, a clássica massa recheada da Sibéria se pareça mais com o tortelloni.

Ambos são feitos com uma massa recheada de pedaços carne picadinha ou moída de tamanho médio e cozida em água fervente. A massa do tortelloni é feita com farinha e ovos, sem água ou leite, assim como a do pelmêni. O recheio também é semelhante: carne picada com cebola — mas o tortellini é complementado com cenoura e queijo, enquanto o pelmêni siberiano ainda pode levar gelo picado para ficar mais suculento.

De acordo com os padrões de qualidade russos, o teor de carne no pelmêni deve ser de pelo menos 50%; no tortelloni a porcentagem é menor. A forma também é um pouco diferente: o tortelloni lembra botões de rosa, enquanto o pelmêni são apelidados de "orelhinhas".

Aprenda a fazer o pelmêni aqui!

4. Tcheburek / Pizza Calzone

A pizza calzone fechada tem formato idêntico ao do tcheburek soviético, uma massa semicircular. O recheio da pizza calzone é de queijo muçarela, presunto ou cogumelos, pasta de tomate, um pouco de azeite e ervas.

Já o tcheburek clássico é preparado com recheio de carne (carne moída, cebola, ervas, alho) ou de queijo (queijo semiduro, ervas). Ao contrário do calzone, que é tradicionalmente assado no forno, o tcheburek é frito na frigideira até ficar crocante. Aliás, os italianos fazem mini calzone ou panzerotti da mesma forma - na frigideira. Só que eles não se importam tanto em deixar a massa aerada, o que se obtém nas receitas russas por meio da adição de kefir ou vodca à massa.

Aprenda aqui a fazer o tcheburek!

 

LEIA TAMBÉM: Aprenda a preparar o (verdadeiro) estrogonofe de carne russo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies