Livro inédito em português do artista russo Maliêvitch ganha campanha de crowdfunding

Divulgação
Iniciativa é da editora Kinoruss, que publicará “Forma, Cor e Sensação”, do mestre do Suprematismo russo.

A editora brasileira Kinoruss, especializada em arte e cultura russa, lançou, em 18 de junho, uma nova campanha de financiamento coletivo pela plataforma Catarse para a publicação de um texto vital e seminal de Kazímir Maliévitch (1879-1935), um dos artistas e pensadores de grande destaque para a compreensão das pedagogias dos Vkhutemás. Trata-se de “Forma, Cor e Sensação”, texto inédito em português no qual o mestre expõe, de forma breve e clara, a Teoria e a História da Arte por meio da cor, da forma e da sensação.

Além de ser conhecido como o criador da até hoje enigmática pintura “Quadrado Negro”, Maliévitch formulou teorias da arte de uma sagacidade dificilmente comparável. É dele o conceito de Suprematismo, ideia e obras que provocaram um grande alvoroço na mente dos criadores e criadoras mais jovens, tais como Popova, Ródtchenko e Lissitzky.

Kazimír Maliêvitch (1879-1935).

“Pensar um projeto editorial é criar uma rede por meio da qual o conhecimento circula e pode se multiplicar, por meio dos leitores, pesquisadores etc. Eu penso cada livro da Kinoruss em rede. Assim, este ‘pequeno notável de autoria de Maliévitch dialoga tanto com ‘Vkhutemas, desenho de uma revolução’, quanto com o livro anterior da Coleção Arte e Pensamento Russo, de Eisenstein sobre a série ‘Carceri’ de Piranesi. Assim também serão os próximos livros, de autoria de Esfir Chub, de Aleksei Gan, de Krutchônikh, e outros mais”, conta a proprietária da Kinoruss, Neide Jallageas, adiantando os lançamentos seguintes da editora.

Tratado Suprematista

Moça passa diante de

“Forma, Cor e Sensação” foi publicado originalmente em 1928, na mais revolucionária revista de arquitetura das vanguardas soviéticas, a “Arquitetura Moderna”, a convite de Aleksei Gan, um dos editores da revista, inserindo-se em um espaço em que as teorias da arte eram colocadas em discussão no campo da arquitetura construtivista.

Em 1928, Maliévitch, aos 49 anos de idade, já havia realizado sua mais inquietante produção: cenários, figurinos, desenho, pintura, cerâmica, arquitetura, pedagogia e teoria da arte. Portanto, estamos falando de um Maliévitch maduro, vivendo um momento em que sua obra já havia sido formulada em detalhes e plenamente capaz de articulá-la em poucas páginas. E é isso o que ele faz em “Forma, Cor e Sensação”, texto curto, porém profundo, em que o mestre demonstra sua concepção de história e a teoria da arte, trazendo, ainda, os principais fundamentos do Suprematismo.

Mockup do livro que será lançado pela Kinoruss com campanha no Catarse.

O livro é referência obrigatória para quem se dedica à arte, à arquitetura e ao design, mas também para quem estuda a cultura russa desse período ou no geral. Aos russista, vale observar que Maliévitch aborda a História e a Teoria da Arte na perspectiva dialógica do fazer artístico, compreendendo que este implica em seu processo a presença do espectador, pressuposto caro aos teóricos russos do período, tais como Mikhail Bakhtin, Viktor Chklóvski e Serguei Eisenstein.

O design gráfico, de Paulo Angerami, confere à leitura e manuseio do livro a experiência de quem tem em mãos um texto suprematista. O livro foi traduzido diretamente do russo por Letícia Mei e tem revisão de Priscila Marques, além de notas introdutórias de Celso Lima e notas explicativas de Neide Jallageas, co-autores de “Vkhutemas, desenho de uma revolução.

“Maliêvitch já tem muitos neologismos e, em um espaço-tempo de quase cem anos, traduzir esse texto para o cenário atual, para outra cultura, fez com que empreendêssemos um esforço muito grande em mostrar o que significava naquele período. Assim, além do texto introdutório do Celso Lima, meu texto explica alguns conceitos que são muito caros ao Maliêvitch e sem os quais o texto poderia se perder no campo genérico da história da arte ocidental”, afirma Neide Jallageas.

Para apoiar a publicação de “Forma, Cor e Sensação”, basta escolher a recompensa gostaria dentre as opções que a editora oferece no site de crowd-funding Catarse. Além do livro com desconto sobre o preço de capa, há brindes como marcador, cartões, porta-livros etc.

Revista

É possível apoiar a campanha até as 23h 59m 59s do dia 23 de julho de 2021 (uma sexta-feira) clicando neste link.

VEJA TAMBÉM: 20 obras de arte marinhas russas de tirar o fôlego!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies