As 5 saladas de Ano Novo mais populares da Rússia

Um banquete de Ano Novo na Rússia é impensável sem saladas, principalmente aquelas cheias de maionese e calorias. Os pratos principais e sobremesas ficam em segundo plano com essas estrelas na mesa!

1. Olivier

No século 19, o chef francês Lucien Olivier, que trabalhava no restaurante Hermitage, em Moscou, manteve em segredo a receita da salada que era sua marca registrada. A versão original da salada tinha carne de caça, lagostins, caviar e um molho secreto. Mais tarde, a receita da salada mudou, desapareceu e voltou apenas em meados do século 20. Então, a carne era cara demais para esta salada e foi substituída por salsichão, enquanto as alcaparras deram lugar aos pepinos em conserva. Assim, a salada tornou-se acessível a milhões de cidadãos soviéticos.

Veja a receita aqui

2. Arenque sob um casaco de pele

As origens desta salada em camadas são misteriosas. Reza a lenda que o prato já existia antes da Revolução de 1917. Ele era servido em tabernas, já que legumes, anéis de cebola e óleo ajudavam a encobrir um arenque de má qualidade. Além disso, o arenque é uma entrada boa para consumir junto a bebidas alcoólicas.

Outra lenda, porém, reza que a salada foi inventada pelo comerciante moscovita Bogomilov logo após a Revolução, e que todos os seus ingredientes tinham um significado especial: a beterraba simbolizava a Revolução; a cenoura e a cebola, o campesinato; e o arenque, o proletariado. Todos os ingredientes são dispostos em camadas e temperados com maionese.

Veja a receita aqui

3. Vinegret

Não se sabe ao certo quando a salada vinegret foi feita pela primeira vez na Rússia (se no final do século 18 ou no início do 19). Mas ela se tornou tão popular que continua a ser um elemento básico da do cardápio russo e é preparada não só em ocasiões especiais. O molho desta salada é feito a base de óleo vegetal, e não maionese – isto é importante para diversificar uma mesa de Ano Novo cheia de saladas de maionese. Os ingredientes são simples: beterraba, pepino em conserva, ervilha, cenoura, batata.

Veja a receita aqui

4. Mimosa

Esta salada decorada com migalhas amarelas no topo virou habitué no menu festivo da década de 1970. Reza a lenda que ela foi criada por chefs da Abecásia na véspera do Dia Internacional da Mulher, com as gemas raladas no topo simbolizando a flor mimosa, que cresce na Abecásia e é associada ao 8 de março.

As damas que passavam férias na Abecásia adoravam a salada feita de conservas de peixe, ovos, cenouras e batatas e levavam a receita consigo, espalhando-a por todo o país. Hoje, a salada é servida principalmente no Ano Novo.

Veja a receita aqui

5. Salada de caranguejo

A receita desta salada, que também leva maionese, surgiu na URSS na década de 1980. Seus principais ingredientes são: kani-kama, ovos e pepinos. Também há a possibilidade de acrescentar arroz e milho. Quase ninguém acredita ainda que o kani-kama contém carne de caranguejo, mas a salada continua sendo considerada “cara” e, portanto, apropriada para ocasiões especiais.

Veja a receita aqui

 

LEIA TAMBÉM: 8 músicas de Ano Novo que vão fazer você se sentir na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies