Barato e fácil de fazer, bolo Leningrádski é a receita que faltava em sua vida; aprenda

Vassilíssa Malinka
Por ser um dos doces mais em conta da União Soviética, quase todo mundo que viveu na época já o experimentou. E agora você pode prepará-lo em casa.

Alguns russos se referem ao bolo Leningrádski como a obra-prima da confeitaria soviética. No entanto, não me lembro bem desse doce, já que passou batido pela minha infância. Minha mãe também nunca tinha comido, pois cresceu em uma cidade pequena, com uma variedade limitada de sobremesas, e o bolo Leningrádski não estava entre elas.

Recentemente, me bateu uma curiosidade louca, e a única coisa que poderia fazer era tentar prepará-lo eu mesma – e valeu super a pena. O preparo é simples, e a maioria dos ingredientes já habita qualquer despensa.

Mas, primeiramente, um pouco da história dessa sobremesa. A década de 1950 foi um período de crescimento da indústria de confeitaria na URSS. A variedade de itens à venda começou a aumentar, mas a maioria incluía pão de ló – e até mesmo estes eram difíceis de encontrar. Havia outras opções de confeitaria disponíveis, porém em quantidades limitadas, apesar da crescente demanda e popularidade de tais doces. Ainda que os recursos fossem escassos, a indústria alimentícia soviética conseguiu desenvolver a produção de várias obras-primas açucaradas, entre as quais o bolo Leningrádski, que, sem dúvida, ocupava um dos lugares de destaque.

Esse bolo teve origem com os esforços de confeiteiros de Leningrado (atual São Petersburgo) que decidiram experimentar novas receitas e criaram algo completamente novo e único – um bolo baseado em uma massa quebrada. De fato, foi um dos primeiros doces com esse tipo de massa. Com a receita do Leningrádski aprovada no início de 1960, o bolo começou a aparecer nas prateleiras das lojas e mercados e rapidamente ganhou reconhecimento, não apenas pelo sabor, mas também pelo preço; era barato comparado a outros bolos na época. O nome foi dado justamente para competir com os produtos de marca da fábrica de confeitaria de Kiev, que produzia então um dos mais lendários bolos soviéticos, o Kievski.

A receita original inclui o preparo de quatro camadas finas de massa quebrada, cobertas com um levinho creme de manteiga e chocolate, e um pouco de conhaque. A calda de chocolate é usada como cobertura, porque permanece macia e não racha quando cortada. No topo, o bolo é decorado com amendoim torrado, e as laterais são cobertas com biscoitos quebrados. Cada garfada literalmente derrete na boca. As camadas da massa são leves e quebradiças, e o creme, embora à base de manteiga, é muito delicado e aveludado. O formato original do bolo é quadrado, e seu nome, Leningrádski, vem escrito por cima com o creme de manteiga. Em 1991, entretanto, quando a cidade de Leningrado foi renomeada como São Petersburgo, o bolo perdeu sua inscrição. Desde então, traz geralmente apenas um quadriculado no topo.

Hoje em dia, o sabor do bolo Leningrádski certamente me lembra outras sobremesas de minha infância e traz de volta recordações calorosas. Eu recomendo fazê-lo!

Ingredientes para a massa quebrada:

330g de farinha

185g de manteiga (à temperatura ambiente)

125g de açúcar de confeiteiro

1 ovo

1 colher de chá de fermento em pó

Pitada de sal

Ingredientes para o creme de manteiga:

170g de manteiga

120g de açúcar

1 gema de ovo

100 ml de leite

1 colher de chá de cacau em pó

1 colher de sopa de conhaque

Ingredientes para a cobertura:

100g de açúcar

30g de cacau em pó

50g de leite

50g de manteiga

Modo de preparo:

1. Em uma tigela, bata a manteiga até ficar macia. Adicione todos os ingredientes secos e misture a massa até que ficar solta. Em seguida, adicione o ovo e mexa até que esteja homogênea. Faça uma bola com a massa, e divida-a em 4 partes iguais. Envolva cada uma dessas partes em filme plástico, e leve todas as quatros bolas de massa à geladeira por, pelo menos, 1 hora.

2. Enquanto isso, vá preparando o creme de manteiga. Deixe a manteiga à temperatura ambiente e bata-a na batedeira até que fique mais esbranquiçada. Em uma tigela separada, bate também a gema com o açúcar. Em uma panela pequena, misture o leite com o cacau e leve ao fogo. Adicione a mistura de gema e mexa até ferver.

3. Abaixe o fogo e cozinhe o creme por 2 a 3 minutos, mexendo sem parar. Assim que engrossar, coloque a panela em um banho de gelo e deixe esfriar até temperatura ambiente. Em seguida, adicione a mistura à manteiga, e acrescente o conhaque. Bata até o creme se tornar homogêneo e mais claro.

4. Pré-aqueça o forno a 180°C. Uma por uma, abra suas quatro partes de massa em quadrados com cerca de 18 centímetros quadrados e meio centímetro de espessura.

5. Leve as quatro partes ao forno por 10 a 12 minutos, e depois deixe esfriarem. Apare os lados, caso se necessário.

6. Coloque as partes já aparadas em um saco e esmague-as com um rolo. Reserve.

7. Com as camadas de massa e o creme de manteiga já prontos, agora é hora de montar o bolo: espalhe uma porção de creme de manteiga sobre a camada inferior, com apenas alguns milímetros de espessura. Cubra com outra camada de biscoito amanteigado, e depois outra camada de creme de manteiga. Repita o processo mais uma vez, e, em seguida, coloque a camada superior de biscoitos sem cobri-la com creme de manteiga. Deixe o bolo descansar na geladeira enquanto faz a cobertura.

8. Para a cobertura, misture leite, açúcar e cacau em uma panela. Leve à fervura. Retire do fogo e adicione a manteiga. Bata até ficar homogêneo e deixe esfriar até atingir cerca de 40°C.

9. Quando o creme estiver frio, já é possível colocá-lo sobre o bolo. Mas deixe descansar na geladeira por, pelo menos, 20 minutos após fazer isso.

5. Decore as laterais com migalhas da massa quebrada e decore com o creme de manteiga por cima. Ah, não se esqueça de polvilhar amendoins picados.

Priátnogo appetita!

LEIA TAMBÉM: 5 dicas para dominar a arte de tomar chá como os russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies