9 passos para andar de metrô em Moscou como um local

Prepare-se para a horda de aposentados e muitos empurrões, sem falar das opções de bilhete – tudo isso faz parte das aventuras cotidianas no transporte da capital.

Pegar o metrô de Moscou é, em geral, uma experiência emocionante e inesquecível. Devido à incomparável beleza, suas estações são um dos principais destinos turísticos da cidade. Mas, para quem planeja fazer uma viagem, vale a pena conhecer alguns hábitos particularmente russos que distinguem o metrô de Moscou dos existentes em outras cidades do mundo e que o mantêm fluindo mesmo na hora do rush.

1. Planeje a visita na hora certa

O metrô de Moscou é atração obrigatória para turistas em visita à capital. Porém, assim como em qualquer outra metrópole, as estações centrais podem ficar lotadas na hora de pico. Algumas das mais bonitas, como Kievskaya ou Prospekt Mira, estão entre as mais movimentadas, portanto, é bom escolher o momento certo para visitá-las caso a intenção seja tirar boas fotos de recordação da viagem.

A melhor hora para apreciar toda a beleza do metrô de Moscou é entre as 11 da manhã e as 2 da tarde, quando a maioria das pessoas está trabalhando e ainda não saiu do escritório para almoçar. Outra opção é fazer um passeio após as 10 da noite, ou antes das 8 da manhã. Para isso, entretanto, você precisará programar o alarme!

Não sabe quais estações visitar? Clique aqui para conferir nossas dicas.

2. Seja gentil com as bábuchkas...

No metrô de Moscou, o poderoso exército de vovós russas reina absoluto. Ceder seu assento para uma senhorinha é considerado um gesto de boa vontade em muitos países, mas, na Rússia, não se trata de opção. A não conformidade com essa regra básica pode resultar em sérias consequências. Na melhor das hipóteses, espere olhares exigentes de todas as partes; já na pior delas, pode ser o maior barraco. Portanto, não deixe de tomar precauções. Antes de se sentar no metrô, procure ativamente qualquer bábuchka que precise de um assento – seu bem-estar pode depender disso.

3. ...mas não espere gentileza em troca

As bábuchkas de Moscou costumam agradecer os passageiros que lhe cedem o assento, mas, quando se trata da hora do rush, elas se tornam as mais implacáveis ​​do vagão! Se você sentir uma cotovelada nas costas e ouvir alguém dizendo (da forma mais indelicada possível) para sair do caminho, apenas faça o que elas pedem.

4. Compre um cartão Troika

Se você planeja usar o metrô de Moscou apenas para visitar as estações mais bonitas, basta comprar um bilhete “yediny” (único) na própria bilheteria. Essa opção, geralmente voltada para turistas, é a mais cara em termos de custo/benefício, saindo por 55 rublos (pouco mais de R$ 3,10). No entanto, para quem planeja usar o metrô mais de uma vez, o passe “yediny” pode ser um pouco irritante, pois, além de ser mais caro, será preciso esperar na fila para comprar um novo bilhete antes de cada viagem.

Não é à toa que a maioria dos moscovitas usa o cartão Troika – com ele, cada passagem inicial sai por 50 rublos (R$ 2,83); esse preço cai ainda mais mediante uso, gerando uma economia de até 35 rublos (R$ 1,98) por viagem adicional. E nada melhor do que passar batido pelas catracas como se fosse um local.

Confira aqui nosso guia completo sobre como pagar pelo transporte em Moscou.

5. Não tenha receio de empurrar – e ser empurrado

Dependendo de sua cidade de origem, você pode estar acostumado a ter os limites pessoais definidos e respeitados no transporte público. Nesses casos, a experiência no metrô moscovita pode ser um choque. Quando as plataformas e os vagões estão lotados, é cada um por si, e Deus por todos. Aquele que não atravessa o caminho alheio dificilmente entrará no trem. Basta aceitar essa condição e deixar-se misturar à multidão – chegar a tempo ao local de origem pode ser uma grande recompensa.

6. Dê espaço para as pessoas saírem do vagão

Apesar da correria no horário de pico, é importante dar espaço para que as pessoas saiam do trem antes de você entrar. Tentar entrar em um vagão antes que os demais tenham saído é visto como falta de educação, e é bem provável que você acaba sendo empurrado de volta para a plataforma. Nossa dica? Afaste-se um pouco e use esses segundos para se preparar mentalmente para o empurra-empurra que lhe aguarda.

7. Perdeu o trem? Leve numa boa

Embora perder o trem em outra cidade possa significar chegar atrasado para algum compromisso, no metrô de Moscou, é bem provável que a espera por outro trem não demore muito mais que 30 segundos. Em geral, o metrô da capital costuma ser tão rápido e eficiente que a única vez que você verá sinais de impaciência é quando as pessoas esperarem mais de três minutos por um trem.

8. Mantenha-se à direita

Turistas brasileiros estão (ou deveriam estar) familiarizados com essa regra: ao usar as escadas rolantes, mantenham-se à direita, deixando o lado esquerdo livre para quem estiver com pressa. Moscou é uma cidade extremamente cheia, e as escadas rolantes podem ser quilométricas; portanto, as pessoas atrasadas devem ter prioridade quando a estação está lotada. Quem não respeita essa norma pode esperar confusão.

9. Não seja muito simpático

É de conhecimento geral que os russos não costumam sorrir demais em público, então, ao pegar o metrô de Moscou, não se assuste com caras feias e nem tente ser sorridente demais. Também não se preocupe em ficar pedindo desculpas toda vez que der uma cotovelada de leve em alguém. Devido ao acúmulo de pessoas, isso é visto como inevitável – e também não é sua culpa. Um pedido de desculpas (“izvinitie”, em russo) só deve ser usado em casos de inconvenientes mais graves.


Sempre sonhou em visitar o metrô de Moscou? Pois não deixe de ler também "Vagões de metrô de Moscou em que você precisa(va) viajar".

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais