7 pratos com nomes que homenageiam russos

Essas personalidades russas nunca serão esquecidas graças às receitas que levam seus nomes. É fácil homenageá-las: basta comer! Bom apetite!

1. Pavlova

A bailarina russa Anna Pavlova, natural de São Petersburgo, estava em turnê na Nova Zelândia em 1926 quando inspirou um confeiteiro local a criar essa sobremesa.

Alguns dizem que a base de merengue lembra uma saia de tutu. A pavlova pode ser feita como uma torta grande e redonda ou em pequenas porções com frutas. A sobremesa é feita com merengue e creme e servida com frutas vermelhas ou maracujá.

Hoje a sobremesa é encontrada no mundo todo, da Austrália aos Estados Unidos. Confira a receita aqui.

2. Torta Gagarin

No amanhecer de 12 de abril de 1961, um foguete impulsionou a espaçonave Vostok para a órbita da Terra. A bordo estava o primeiro homem a viajar no espaço, o cidadão soviético Iuri Gagarin.

Depois de aterrissar de volta, ele foi tratado como um deus. Todos queriam conhecê-lo onde quer que ele fosse. Na Polônia, os habitantes lhe ofereceram uma sobremesa de chocolate e frutas que ele adorou. Desde então, gagarin é um dos doces tradicionais do País.

A torta tem várias camadas: biscoito, massa de chocolate, frutas e farofa de biscoito. Mas o principal ingrediente é kissel sólido (o kissel é um xarope de frutas engrossado com fécula). O kissel era uma bebida muito popular nos tempos da União Soviética e esse modo de servi-lo era bastante inusitado. Vale provar!

Veja como fazer a sua.

3. Estrogonofe

Ao lado dos blinis, do kasha e do chtchi, o estrogonofe de carne monta o time dos símbolos da culinária russa. O nome do prato veio de Alexander Stroganov, da família Stroganov, uma dinastia de empresários dos Urais.

Como muitos dos nobres de sua época, Alexander Stroganov era um homem de muitas riquezas que oferecia banquetes aos quais qualquer pessoa bem vestida e educada podia comparecer.  

O prato icônico surgiu em um desses jantares por ser fácil de preparar e bastante substancioso, além de fácil de dividir em porções. Um dos cozinheiros misturou a tradição francesa de servir carne grelhada com molho ao lado com a tradição russa de colocar o molho por cima de tudo.

No século 19 a receita foi publicada em um livro clássico de culinária russa e logo se tornou um prato icônico no país e no resto do mundo.

Faça você mesmo um estrogonofe russo.

4. Mingau de Guriev

Os russos amam mingau. Pode ser de aveia, de trigo sarraceno, de painço, mas o de semolina é o favorito. É o mais popular para o café da manhã nas casas, escolas, creches e cantinas.

O mingau guriev é um clássico russo no qual a semolina é misturada com frutas vermelhas e castanhas diversas. O creme doce é quase uma sobremesa.

O mingau foi inventado no início do século 19 por Zakhar Kuzmin, um camponês que trabalhou como cozinheiro na casa do ministro das finanças Dmitri Guriev. De tão apaixonado pelo prato, Dmitri acabou emprestando seu nome a ele.

A corte do imperador Alexandre III tinha o mingau em alta conta, já que era o prato favorito do imperador. E a receita permanece a mesma ao longo de todos esses anos.

5. Torta Tsvetaeva

Esse bolo de maçã leva o nome da poeta russa do século 20 Marina Tsvetaeva. O prato estava citado no diário de sua irmã, que contava como ela adorava a sobremesa na infância, especialmente para comê-la nas férias de verão passadas em Tarusa (região de Moscou).

Não se sabe se elas mesmas cozinhavam, mas a tradição hoje é assar a torta todos os anos antes do aniversário de Marina.

6. Salada Bagration

Depois da guerra contra Napoleão, a popularidade do comandante russo Piotr Bagration estava nas alturas. O general foi ferido fatalmente durante a Batalha de Borodino, mas sua coragem foi exaltada inclusive pelos inimigos.

Em sua homenagem, cozinheiros franceses criaram dois pratos, uma sopa de vitela cremosa e uma salada com frango e salsão. Alguns comparam a  salada ao olivier, o principal prato da ceia de Ano Novo na Rússia, só que feita com macarrão em vez de batatas.

7. Costeletas Pojárskie

Peito de frango empanado crocante por fora e macio por dentro é um prato familiar para qualquer russo e por lá eles o chamam de frango pojarskie.

Diz a história que foi inventado na taberna de Ivan Pojarski na região de Tver no começo do século 19, quando foi preciso cozinhar para o imperador, que passava por lá.

Depois disso, a receita foi incluída no menu real. 

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies