Como era a Rússia em 1921 (FOTOS)

Peter Otsup/MAMM/MDF
O que esse ano significou para a história da Rússia, como eram as pessoas e o que estava acontecendo nas ruas das cidades.

1. Após a Revolução de 1917, a Rússia se viu dividida pela Guerra Civil. Em 1921, o confronto estava enfim perto de terminar. No entanto, ainda aconteciam confrontos em diferentes partes do país. Uma das últimas tentativas de lutar contra os bolcheviques foi a rebelião de Kronstadt de 1921, brutalmente reprimida após vários dias de cerco.

2. A principal figura no país era Vladímir Lênin. Além de participar de intermináveis ​​reuniões e conferências partidárias, ele fazia discursos por todo o país.

LEIA MAIS: A vida de Lênin em 5 paradoxos surpreendentes 

3. A propaganda era a principal arma dos soviéticos. As autoridades lançaram os chamados “agitprops”, que percorriam todo o país ensinando as pessoas sobre como a Revolução e o novo regime eram bons. Os “agitprops”, tinham até tipografia própria e artistas. A inscrição no trem abaixo diz: “Viva o fogo da revolução mundial!”

4. Os bolcheviques lutaram pelos direitos das mulheres, incluindo o direito de voto – no qual a União Soviética se tornou um dos primeiros países do mundo. As mulheres eram um público importante para os soviéticos e, entre as ​​conferências, foi organizado um encontro internacional de mulheres comunistas. Eis algumas participantes na Praça Vermelha.

5. Aleksandra Kollontai foi considerada um símbolo feminino da Revolução. Era membro do Partido Comunista Bolchevique e responsável pela educação das mulheres em todo o país. Lutou por sindicatos para o proletariado. Em 1922, tornou-se uma das primeiras diplomatas do mundo e representou a nova nação soviética nos países escandinavos e no México.

LEIA MAIS: Cinco mulheres que marcaram a Revolução Russa 

6. O progresso tecnológico seguia ritmo acelerado. A Rússia soviética começou a desenvolver seu poderio militar, prejudicado pela Primeira Guerra Mundial e Guerra Civil. A primeira escola de aviação foi inaugurada na cidade de Iegorievsk, na região de Riazan.

7. Os soviéticos perceberam os benefícios do progresso tecnológico. Tentavam fornecer eletricidade para todo o país e desenvolver novos horizontes, como suas forças aéreas. Restauraram o famoso dirigível da Primeira Guerra Mundial ‘Astra’ e o renomearam como ‘Estrela Vermelha’. A máquina voadora gigante completou seis voos antes de cair.

LEIA MAIS: Uma viagem a bordo dos dirigíveis soviéticos 

8. Ao mesmo tempo, a guerra, a política dura dos bolcheviques e a apreensão de alimentos, além da colheita fraca, causaram fome em massa na Rússia. A chamada “fome de Povoljie” (ou fome russa de 1921-22) ceifou a vida de milhões de pessoas.

LEIA MAIS: Por que houve tanta fome em diferentes períodos da URSS? 

9. Após a Revolução, a capital voltou a ser Moscou, considerada a “cidade vermelha”, e o governo se estabeleceu no Kremlin. As carroças do Exército Vermelho passariam pela Praça Vermelha fornecendo mercadorias e garantindo a defesa das novas autoridades.

LEIA MAIS: As 6 capitais russas ao longo dos séculos

10. Moscou se tornou centro internacional do comunismo e da luta pela revolução mundial. O verão de 1921 foi marcado pelo 3º Congresso Mundial do Comintern, que contou com a presença de partidos comunistas de mais de 50 países.

11. Depois de mudar a capital para Moscou, os bolcheviques começaram a revitalizar a cidade velha – e uma das decisões mais importantes de 1921 foi reconstruir o Teatro Bolshoi, que estava em mau estado, já que os teatros imperiais de São Petersburgo eram mais preservados. Esta foi uma nova era para o Bolshoi, que se tornou o mais famoso dos teatros da Rússia – e um dos mais famosos do mundo, como é até hoje.

12. Petrogrado (atual São Petersburgo) ficou seriamente danificada pela Revolução e confrontos de rua subsequentes. A cidade estava um caos, as pessoas sofriam com motins e saques, bem como fome e frio. Casas de madeira eram desmontadas para fornecer lenha.

13. Petrogrado foi salva pela nova política econômica implementada em 1921, que permitia o pequeno comércio. Em 1921, os soldados do Exército Vermelho foram, aos poucos, voltando da guerra para Petrogrado e reestabelecendo a ordem local.

14. O novo poder soviético apoiava a arte de vanguarda, que rejeitava todas as formas e gêneros antigos e clássicos. Nas primeiras exposições, foram apresentados jovens artistas como, por exemplo, o lendário Aleksandr Ródtchenko.

LEIA MAIS: 10 imagens maravilhosas de Aleksandr Ródtchenko, ícone da fotografia russa 

15. Para tornar a nova arte mais acessível para os proletários, os soviéticos lançaram a série de porcelana de agitação. Pratos, canecas e estatuetas, com logotipos soviéticos, foram projetados pelos melhores jovens artistas de vanguarda. A foto abaixo retrata Lênin e sua famosa frase “Quem não trabalha, também não come”.

LEIA MAIS: Fábrica de São Petersburgo relança porcelana com propaganda soviética 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies