10 pilotas russas que governam os céus – e o Instagram (FOTOS)

@juliaandjet; @ryzhikova_m
Essas mulheres provam que o céu é o limite e que qualquer um pode seguir sua verdadeira vocação – mesmo que seja sem os pés no chão.

Ser piloto ainda é considerado por muitos uma profissão “masculina”. Em todo o mundo, apenas 5% dos que seguem a profissão são mulheres.

Eis abaixo algumas mulheres russas que estão quebrando estereótipos e enfrentando seus colegas masculinos nas alturas:

1. Copiloto da companhia aérea de baixo custo Pobeda, Olesia Chelaeva tem mais de 23 mil seguidores no Instagram.

“O mundo da aviação não tem limites e oferece a cada entusiasta algo mais do que apenas um hobby... pelo menos, uma vista para o céu”, escreve.

2. Iúlia Krilova é a piloto de um jato de treinamento militar Aero L-29 Delfin no aeródromo de Orechkovo, na região de Kaluga (onde fica, aliás, a casa do urso Mansur).

“Sou uma pessoa viciada em aviação. Posso conversar sobre voo por horas. E quando me canso, bebo um pouco de água e começo meus papos de aviação novamente”, conta.

“No meu blog, mostro como a aviação é linda, como o céu é belo e espero inspirar todos que visitam meu blog a se interessarem por aviação (e pelo meu blog) para sempre”, escreve.

3. Maria Uvarovskaia é piloto comandante desde 2014. Após se formar na Academia de Aviação Civil, em São Petersburgo, ela ingressou na companhia área russa Aeroflot em 2007. Começou a trabalhar como copiloto a bordo de um Tu-154 e hoje pilota um Airbus A320.

“A maior acrobacia no meu trabalho é quando tudo está calmo, tranquilo e ajustado”, afirma.

4. Margarita Rijikova, de 25 anos, é aluna da escola de treinamento da região de Orenburg, após a qual poderá trabalhar no setor de aviação civil. Para o treinamento são usadas aeronaves pequenas Diamond DA40NG e 42NG de quatro assentos. “O que significa para uma garota estudar em uma escola de aviação civil? É o mesmo que para um cara, mas sempre temos que responder a essas perguntas”, ela retruca, ironicamente. Rijikova admite, porém, que uma das coisas mais difíceis para ela na escola é acordar cedo.

5. A primeira e única piloto comandante da companhia Yakutia Airlines, Anna Lozovskaia conta que foi inspirada por seu pai, um piloto de helicóptero Mi-8.

“Olhando com admiração para o meu pai, que plantou em mim o amor pelos céus desde cedo, decidi seguir seus passos e me aventurar na aviação. Meus pais, ao ouvirem sobre minha decisão de me tornar uma piloto, não interferiram, eles me apoiaram”, diz Anna. “Tenho um total de 4.300 horas de voo, das quais 1.100 foram missões sanitárias para fornecer atendimento médico de emergência em assentamentos remotos e de difícil acesso na Iakútia.”

6. Aos 24 anos, Aliona Verkhuchina já é copiloto de Airbus A320 na Nordwind Airlines. Ela escolheu a aviação ainda no colégio e concluiu a escola de treinamento na região de Riazan.

“Agora tem muitas meninas aqui, a procura por essa profissão aumentou. Talvez atraídas pelo Instagram, talvez porque as meninas saibam agora que podem ser pilotos”, diz Aliona.

O seu perfil do Instagram é repleto de fotos curiosas, sobretudo as vistas a partir de sua cabine.

7. Em 2017, Viktória Kumova se tornou a primeira piloto mulher da companhia Utair Airlines. Aos 31 anos, ela se qualificou como piloto comandante do Boeing-737CL/NG, após nove anos como copiloto.

“Gosto da sensação de liberdade. Sim, o trabalho é difícil, com cronograma apertado, mas você não fica presa a um lugar, está sempre mudando de cidades, rumos, a vista pela janela, rotas aéreas. Cada voo é individual e único”, diz.

O interesse pelo céu surgiu também graças ao pai – também piloto. “Na nossa área, as pilotos são, às vezes, tratadas com alguma cautela, mas, quando acreditaram em mim, eles me deram a chance de realizar meu sonho de infância”, admite Viktória.

8. Maria Trunina é piloto comandante na Aeroflot. No início, Trunina trabalhava em serviços terrestres para a companhia aérea russa, mas depois foi para um aeroclube e começou as tentativas de pilotar. Isso a inspirou tanto que ela primeiro se tornou piloto comercial e, em seguida, recebeu treinamento para se tornar uma piloto certificada de Boeing 737.

Ну вот и мы слетали приятной женской компанией!

Posted by Мария Трунина on Tuesday, August 20, 2019

9. A piloto russa Svetlana Kapanina é sete vezes campeã mundial absoluta em aviação esportiva.

Ela está há mais de 30 anos manobrando nos céus: começou a treinar no final dos anos 1980 em um aeroclube e, desde 2000, trabalha como piloto instrutora para a Sukhôi. É difícil de acreditar, mas Svetlana tornou-se piloto por acidente: quando mais jovem, ela queria fazer paraquedismo, mas confundiu as agendas e fez um curso de esportes aéreos.

10. Olga Ierochenko é piloto comercial. Está envolvida no transporte de aeronaves e coordenação de rotas. Em seu blog, ela explica o que significa “ser uma loira no ar” e brinca quando as cores de suas unhas combinam com as do avião.

LEIA TAMBÉM: A luta pelos direitos das mulheres na União Soviética em 10 pôsteres

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies