Como o Natal é celebrado na Rússia?

Para início de conversa, até a data é diferente.

Em vez de 25 de dezembro, os russos celebram o Natal no dia 7 de janeiro (leia aqui o motivo). Só que, para a grande maioria deles, o principal feriado de inverno é mesmo o Ano Novo, quando as famílias se reúnem para a ceia, trocam presentes e enfeitam árvore – não de Natal, mas de Ano Novo, no caso.  Os russos consideram o Natal um feriado estritamente religioso e familiar. Então, o que os russos contemporâneos fazem nesta data?

Combo missa + jantar

Os cristãos ortodoxos consideram o Natal o segundo feriado religioso mais importante (depois da Páscoa), e na Rússia inclui o jejum de 28 de novembro a 6 de janeiro. Na noite de 6 a 7 de janeiro, os fiéis devem comparecer à chamada “vigília noturna” e orar a noite inteira. Se eles não puderem assistir à missa pessoalmente, devem acompanhá-la pela televisão: alguns canais estatais transmitem a cerimônia da Catedral de Cristo Salvador, em Moscou. Segundo a tradição (que poucos seguem hoje), as famílias religiosas também devem preparar uma ceia festiva na véspera de Natal: kutia (mingau doce), carne e peixe assados, kulebiaka (uma torta grande com repolho ou cogumelos) e sobremesas de frutas (como pastila) na mesa.

Mas a maioria dos russos não celebra mais o Natal dessa forma. De acordo com uma pesquisa recente, a data é celebrada por dois terços dos russos, e destes apenas 19% vão à igreja.

Prevendo o futuro

Uma das tradições mais populares do Natal ortodoxo russo é a adivinhação na véspera de Natal. O período de 6 a 19 de janeiro (epifania) é chamado de “sviatki” (da palavra “santo”) e tem raízes pagãs profundas – tão profundas que nem mesmo a Igreja conseguiu bani-lo por completo. O povo eslavo acreditava que esta era a época em que os espíritos se soltavam – e a usavam para prever seu futuro. Enquanto os camponeses tentavam adivinhar o tempo e a colheita, as moças pensavam em seus noivos (E algumas pessoas ainda fazem isso hoje!).

Valentina, de São Petersburgo, conta que seu ritual de adivinhação favorito é derreter a cera de uma vela e, em seguida, adivinhar o destino conforme a imagem formada pela cera seca.

Queimar papel e “ler as cinzas”, ou tirar cartas, também são outras práticas comuns. Mas Iúlia, de Níjni Novgorod, prefere apenas acender uma vela e predizer o futuro observando as sombras na parede. Alguns russos também escrevem planos para o próximo ano e os comparam com os dos anos anteriores.

Chá com bolo

A forma mais comum hoje de celebrar o Natal ortodoxo é visitando (ou convidando) parentes com presentes simbólicos.

Na Rússia, há férias coletivas de 1 a 8 de janeiro, e é comum passar esses dias com seus entes queridos. No dia de Natal, em 7 de janeiro, ninguém organiza festança, apenas um jantar em família. Os visitantes costumam trazer bolos e beber chá. Ocasionalmente, troca-se presentes, mas geralmente dá-se algo para a família do anfitrião: tecidos, álbuns de fotos, ou uma coleção de chá.

Isso, porém, não é obrigatório – normalmente, o chá com doces já é o suficiente.

VEJA TAMBÉM: Tudo o que você sempre quis saber sobre a Igreja Ortodoxa Russa e nunca teve coragem de perguntar

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies