Quais foram as palavras mais usadas na Rússia em 2020?

Aleksandr Kislov
É lógico que covid-19 liderou a lista, junto com Vladímir Pútin! Mas se em português outro político pode ter encabeçado a lista, duvidamos que “zeramento” a compôs nos países lusófonos! Quer saber por quê?

“Auto-isolamento” e “zeramento” foram as palavras do ano na Rússia em 2020. A primeira não surpreende... Mas e a segunda?

Filólogos do Instituto Púchkin pesquisaram os assuntos mais quentes na Rússia em 2020, revelando uma lista das palavras mais usadas pelos russos neste ano.

“Auto-isolamento”

“Удаленка” (udaliônka) é uma gíria para trabalho remoto.

Obviamente, assim como no resto do mundo, a pandemia de coronavírus foi um dos assuntos mais discutidos na Rússia neste ano.

Enquanto o Dicionário Collins britânico anunciou que "lockdown" foi a palavra do ano em inglês. na Rússia, a palavra assumiu uma forma mais suave, “regime de auto-isolamento”, contra o corriqueiro “quarentena” no Brasil. O significado geral, entretanto, é o mesmo: ficar em casa e fazer o mínimo possível de contato com o mundo exterior.

O "auto-isolamento" (“самоизоляция”, em russo, que se pronuncia “samoizoliátsia”) acabou mudando as perspectivas e estilos de vida de muitos russos — que não têm nada a ver com os estereótipos de que nativos países frios são mais reservados e caseiros. A nova realidade resultou na criação de um código cultural à parte, com memes, piadas e até mesmo músicas sobre o ocorrido.

O vídeo abaixo, por exemplo, foi feito especialmente para o programa favorito do horário nobre russo e está causando furor nas redes sociais. Ele repete “самоизоляция” várias vezes, então você aprenderá a pronunciar a bendita palavra em russo quando terminar de assistir.

Entre outras palavras dedicadas à pandemia, os russos frequentemente usam “карантин” (quarentena, que se pronuncia “karantin”), ковид (quem, senão o “covid”?), коронавирус (“coronavírus”), удаленка (“udaliônka”, uma gíria para trabalho remoto) e outros.

“Zeramento”

Em janeiro de 2020, Vladímir Putin sugeriu uma lista de emendas à Constituição da Federação Russa.

Embora a covid-19 seja um fenômeno global, a próxima palavra se refere a um assunto que pegou fogo localmente. Em janeiro de 2020, o presidente Vladímir Putin sugeriu uma lista de emendas à Constituição da Federação da Rússia e o agendamento de um referendo nacional para aprová-las.

No início de março - às vésperas do “lockdown” —, a ex-cosmonauta e primeira mulher a viajar ao espaço Valentina Terechkova, atualmente deputada da Duma Estatal (o parlamento), propôs uma emenda própria: anular o limite de mandatos presidenciais consecutivos (hoje, o máximo são dois), ou pelo menos resetá-los - ou “zerar” - os mandatos cumpridos até agora pelo presidente em exercício. A palavra russa para "zerar" é “обнуление” (“obnulénie”).

O verbo viralizou imediatamente, resultando em milhares de piadas e memes zombando de todas as outras coisas que os russos poderiam potencialmente “zerar”. Um dos usos mais engraçados para a nova palavra está ligado ao número de parceiros sexuais:

- Você sabia que foi meu primeiro?

- Verdade?

- Sim. Bom... depois do “zeramento”!

Outras palavras populares relacionadas ao assunto foram “голосование” (“golosovánie”, ou seja, “votação”), “конституция” (“konstitútsia”, ou seja, “constituição”) e “поправки” (“poprávki”, ou seja, “emendas”).

O referendo propriamente dito teve que ser adiado devido ao regime de auto-isolamento, mas acabou ocorrendo em meados do ano. A maioria dos russos votou a favor das emendas – inclusive do “zeramento”.

LEIA TAMBÉM: 8 assuntos para NÃO puxar com russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies