Como Moscou sobrevive à neve e ao gelo todo inverno

Legion Media
No inverno, é comum ver a capital coberta de neve. Mas, afinal, como a cidade garante que o tráfego e o transporte público não parem?

O transporte público de Moscou é adaptado ao inverno de outubro até abril. Embora a neve e o gelo não apareçam tão cedo, os sistemas de metrô, ônibus e bonde já são preparados para quaisquer mudanças repentinas no clima. Um inverno rigoroso surge, muitas vezes, da noite para o dia e, em seguida, nevascas podem atrapalhar o trajeto diário de milhões de moscovitas. No entanto, por incrível que pareça, o tráfego na capital russa jamais parou devido às condições meteorológicas.

Limpeza programada

Pelos padrões russos, não se pode dizer que Moscou é uma cidade especialmente fria –  a temperatura média no inverno é de apenas -10°C, e frentes de -30°C são raras e não duram muito. Mas, quando isso ocorre, a capital costuma sofrer fortes nevascas que podem atrapalhar o tráfego. Nesses dias, os moscovitas são aconselhados a deixar seus carros em casa e usar o ônibus e o metrô para evitar engarrafamentos, sobretudo porque os acidentes se tornam mais comuns e podem desacelerar ainda mais o tráfego. Além do mais, existem faixas exclusivas para o transporte público em muitas vias da cidade. Usar o transporte público torna-se ainda mais importante quando a neve é ​​seguida por um período de clima ameno e, em seguida, uma onda de frio intenso, formando uma camada de gelo perigosa nas ruas – para pedestres e veículos.

Em janeiro de 2019, Moscou foi atingida pela pior nevasca em quase 70 anos. Em uma rodovia no sul da cidade, cerca de 50 carros e caminhões bloquearam a estrada por várias horas após sofrerem acidentes relativamente leves. Na época, cerca de 14.000 unidades de limpeza de ruas estavam trabalhando para limpar a neve das vias, bem como outras 32.000 pessoas removendo neve e gelo manualmente.

De acordo com os regulamentos da cidade, cada 10 centímetros de neve que cair em Moscou devem ser removidos em no máximo três dias – com um dia extra para cada três centímetros adicionais. Quando neva, as ruas devem ser limpas continuamente usando equipamentos especiais. O processo de remoção começa assim que a neve começa a cair. As áreas prioritárias são saídas de metrô, pontos de ônibus e estacionamentos. A neve deve ser removida das vias principais em 24 horas.

Independentemente da altura dos bancos de neve, eles devem ser removidos em dois dias. A neve é despejada em locais especiais de derretimento – há 200 na cidade. Produtos químicos anticongelantes também são usados ​​em Moscou e outras cidades.

Portas duplas e aquecedor

À primeira vista pode parecer que o metrô é imune ao impacto do tempo, pois se trata de um transporte subterrâneo. É claro que há alguma verdade nisso e, em condições meteorológicas extremas, o metrô é a forma mais confiável de chegar a qualquer destino na cidade. Mas isso não significa que o clima severo não afete suas operações.

Em outubro, portas secundárias são instaladas nos saguões de entrada das estações para proteger os passageiros de rajadas diretas de ar frio, enquanto aquecedores são instalados nas entradas para manter a temperatura interna. Além disso, os próprios trens contam com sistemas de controle de temperatura.

Sistemas de aquecimento também são usados ​​para evitar congelamento nas escadas que levam aos halls de entrada da estação. Durante nevascas, atenção especial é dada à remoção da neve das seções do metrô na superfície.

Sem ônibus para a praia

Os sistemas de transporte de superfície passam por uma inspeção técnica rigorosa antes do início do inverno. Os sistemas de aquecimento e as vedações de portas e janelas são inspecionados. O aquecimento é ligado quando a temperatura exterior está abaixo de 5°C e, de acordo com os regulamentos da cidade, a temperatura no interior deve ser de pelo menos 12°C. Os ônibus modernos possuem sistemas de climatização que se ajustam automaticamente. Em temperaturas de 15°C a 21°C, eles operam em modo de ventilação, e em temperaturas mais altas, em modo de refrigeração, de forma que a temperatura interna fique constantemente em 21°C.

Os ônibus e bondes também operam em horários diferentes no inverno, com mais frequência do que no verão. Isso se deve não apenas ao clima, mas também ao final da temporada de férias, quando o número de passageiros nas rotas para escolas e universidades aumenta significativamente. Já os ônibus que transportam os passageiros para as praias de Moscou (que realmente existem!), circulam com menos frequência ou desaparecem por completo até maio.

Ao contrário dos carros de passeio, os ônibus da capital russa não têm pneus específicos para o inverno, usando o mesmo tipo de pneu em todas as estações do ano.

VEJA TAMBÉM: Como os russos se vestem quando está -50°C lá fora?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies