Dieta de baixa caloria protege os rins, concluem cientistas russos

Pixabay
Descoberta requer novas avaliações, mas se mostrou promissora entre seres jovens.

Reduzir o consumo diário de calorias não só melhora o sistema cardiovascular, mas também reduz o risco de doenças renais, concluíram biólogos russos da Universidade Estatal de Moscou (MGU, na sigla em russo) após pesquisa.

“Nossos experimentos mostraram a importância da autofagia [degradação de parte do citoplasma da célula por seus próprios lisossomos] na proteção dos rins. A tarefa principal desse processo é eliminar os componentes danificados nas células”, declarou Igor Plótnikov, da MGU, citado pela agência de notícias RIA Novosti.

LEIA TAMBÉM 7 hábitos de alimentação saudáveis dos russos para repetir em qualquer canto do mundo

Segundo os autores do estudo, o processo vai desacelerando com a idade e provocar, assim, um acúmulo de moléculas e organelas que funcionam de forma inadequada. “Isso leva à destruição maciça de células e complicações sérias”, acrescentam.

Os experimentos com ratos mostraram que a contenção de calorias melhora significativamente a função renal em espécimes jovens, e, quanto mais estrita a dieta, melhores são os resultados.

No entanto, o efeito positivo foi observado apenas em ratos relativamente jovens, e os resultados foram avaliados um mês após o início da dieta. “As causas ainda devem ser exploradas”, concluem os pesquisadores, sem excluir que, em indivíduos idosos, esse “processo pode simplesmente levar mais tempo”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies