Comercial de sorvete com modelos nuas gera polêmica na Rússia; veja

Campanha publicitária dividiu opiniões na internet.

Uma empresa russa de sorvetes causou controvérsia ao criar uma série de anúncios provocativos mostrando modelos nuas cobertas de sorvete.

A Alcreme, porém, já é conhecida não só por seus sabores com infusão de álcool, mas também campanhas publicitárias inusitadas.

Uma foto mostra uma garota cobrindo os mamilos com cones de sorvete...

...e outras partes do corpo.

Muitos usuários de internet, porém, consideraram os anúncios ofensivos. “De mau gosto, medíocre, banal e baixo”, escreveu uma usuária do Instagram em uma das postagens mostrando as modelos nuas cobertas com sorvete. Outros escreveram que gostariam que Alcreme pedisse falência em breve.

“Em 2018 vocês estão vendendo produtos explorando a objetificação sexual repulsiva, uau. Vocês não poderia, ter encontrado gerentes de relações públicas ainda mais preguiçosos e sem talento?”, lia-se em outra publicação.

No entanto, outros – principalmente homens – defenderam a empresa elogiando a campanha. “A campanha de relações públicas atingiu seu objetivo. E eu gosto da ideia – em geral, é difícil criar qualquer coisa na Rússia sem ofender os sentimentos refinados de feministas, fiéis e outros”, escreveu @branbelarus.

Algumas mulheres, no entanto, também defenderam a empresa. “Bravo! Isso causou muito barulho. Se eu vir sua loja, comprarei [o sorvete]”, publicou @ksu_squirrel_.

Em um comunicado, a Alcreme se disse surpresa a rapidez com que os anúncios se tornaram virais. “Naturalmente, não esperávamos todo esse burburinho porque nunca vimos nada parecido antes. Encaramos os comentários negativos despreocupadamente e lemos comentários negativos com um sorriso”, disse Nikita Scherbakov, diretor de marketing da empresa. Scherbakov acrescentou ainda que há mais fotos por vir.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies