10 tradições ligadas à vodca que o ajudarão a entender os russos

Legion Media
Saiba como se comportar quando seus amigos russos sugerirem um shot de vodca (ou dois, ou três, ou meia garrafa).

Os russos de hoje não bebem tanto quanto muitos filmes apresentam –cada vez mais pessoas se abstêm do álcool no país. Mas alguns adeptos da velha guarda ainda seguem tradições na hora de beber, mais por diversão do que qualquer outra coisa.

10. Vodca como castigo

Então, seus amigos russos te convidam para uma festa e começam a se divertir com quitutes saborosos e bebezinhas. Se você chegar atrasado, eles podem preparar um “shot de punição”. O que é isso? Essa dose de castigo foi introduzida pelo tsar Pedro, o Grande, na tentativa de treinar seus subordinados a não se atrasar. Ele obrigava os funcionários atrasados a mandar para dentro um copaço de 1,5 litro de vodca de uma só vez – não se sabe se a medida surtia efeito, mas a tradição sobreviveu, embora, atualmente, a penalidade se restrinja a um simples shot.

9. Sem descanso entre rodadas

De acordo com outra tradição russa, não se deve comer após o primeiro shot de vodca e não há descanso entre a primeira e a segunda dose da bebida. A trégua entre a segunda e a terceira rodadas também é breve. Além disso, você ouvirá diferentes tipos de brinde a cada vez. Leia mais sobre brindes russo aqui.

8. O aperitivo ‘corta’ o álcool

Os russos acreditam que os alimentos (especialmente pratos gordurosos, como as tão comuns saladas de maionese) cortam o efeito de álcool. Então, se você não quiser ficar bêbado muito rápido, tente comer bastante salada Oliver e kholodets. Lembre-se, as cenas russas geralmente duram várias horas.

7. Beba por saúde

Mesmo que você não conheça russos, provavelmente já ouviu o brinde “Vache zdoróvie!” (À sua saúde!). Mas o que uma coisa tem a ver com a outra? Nos tempos de Ivan o Terrível, os russos usavam vodca para fazer extratos medicinais. A bebida mudou um tanto hoje, mas um bom e velho brinde sempre cai bem.

6. Saideira-teste

Quando um convidado precisa deixar a casa, o anfitrião geralmente propõe uma saideira – que, em russo, chama-se “para a bengala” (“naposochok”). Antigamente, o convidado tinha que virar um copo pequeno colocado na alça de uma bengala; se o copo caísse (devido à falta de reflexo), o convidado tinha que ficar na casa a noite toda para evitar “um caminho ruim”. Este foi provavelmente um dos primeiros testes de bebedeira antes de os bafômetros serem inventados. 

5. Tire a garrafa vazia da mesa

Assim que a vodca é despejada em copos e acaba, deve-se imediatamente tirar a garrafa da mesa. Dizem que a tradição vem da época das guerras napoleônicas. Após a Batalha de Paris, em 1814, os cossacos russos perceberam que o número de bebidas cobradas era calculado pelo número de garrafas deixadas na mesa em restaurantes. É por isso que os cossacos passaram a sorrateiramente esconder as garrafas sob a mesa. 

4. Vodca para três

Na Rússia, é comum ouvir a expressão: “Soobrazitnatroikh” (“Pense por três”). E se dois amigos dizem isso, é simplesmente um convite para beber vodca juntos. A expressão surgiu provavelmente durante o governo de Nikita Khruschov e sua luta pela sobriedade dos cidadãos. A vodca ficou bem mais cara na época: uma garrafa custava cerca de três rublos e era proibido vender na torneira. Os soviéticos começaram então a organizar “troikas” para conseguir comprar vodca. Segundo outra versão, porém, os russos só queriam beber em boa companhia.

3. Lave a compra com vodca

Quando um russo ou uma russa compra um carro novo ou qualquer outro item caro, ele ou ela devem “lavar a compra” (“obmitpokupku”) – de modo figurativo. Isso significa que deverá celebrar com amigos ou parentes, ou aquela aquisição não trará felicidade. Na antiguidade, as pessoas acreditavam que comprar algo caro poderia fazer com que os vizinhos ficassem roxos de inveja; por isso, chamavam um padre para benzer o item. Mais tarde, a prática se transformou em uma “lavagem” simbólica do carro (ou o que quer que seja), fazendo um brinde com vodca.

2. Não troque a mão que serve

A pessoa que começa a encher os copos deve continuar a fazê-lo até que a garrafa esteja vazia. Se houver troca, acredita-se que as pessoas ficarão muito bêbadas ou sairá briga. A verdade é que qualquer coisa pode acontecer depois de matar a garrafa.

1. Vodca nunca é o bastante

O estoque de vodca pode terminar antes que de a farra acabar – portanto, é bem provável que alguém tenha que correr para o mercado para comprar mais.

Quer saber como beber com os russos e sobreviver? Leia aqui

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies