Como beber com os russos – e sobreviver

Desde os tempos soviéticos, cozinhas são locais para reunir amigos e encher a lata

Desde os tempos soviéticos, cozinhas são locais para reunir amigos e encher a lata

Aleksandra Krasnova/TASS
Do brinde ao papo de bar, tudo que você precisa saber em visita à Rússia.

Em geral, por mais que se pense, os russos não bebem tanto. A verdade é que eles geralmente bebem em festas ou ocasiões especiais – seja um novo emprego, um novo carro ou no dia do casamento. Assim, há sempre tempo hábil para se preparar para a bebedeira. Mas, às vezes, também são pegos de surpresa. Por exemplo, você sai do trabalho em uma terça-feira e, enquanto espera o trem do metrô chegar, encontra um amigo que não vê há tempos. Oras, não seria esta uma ocasião especial também?

Por isso, é preciso estar sempre alerta: pode ser que você se veja diante de um copo de cerveja ou shot de vodca no meio da tarde ou em uma noite qualquer. Isso sem falar na saída (quase) obrigatória de sexta-feira, ou até quarta-feira – afinal, todos no país sabem que quarta-feira é uma espécie de pequena sexta.

Por sinal, os russos não bebem só vodca – embora esta bebida sempre ronde a mesa. Fato é que as festas russas tem um formato diferente do que em outros países.

Em primeiro lugar, a compra de bebidas alcoólicas costuma ser uma responsabilidade do anfitrião. Isso resolve dois problemas de uma só vez: os convidados não precisam pensar no que irão beber, e, mais tarde, não lamentarão que, quando acabou o vinho, não puderam passar para outra bebidas porque não haviam trazido mais nada. A mesa de bebidas é para todos, e dali bebe-se o que quiser. Mas não leve isso muito a sério.

É altamente recomendável revisar todos os acontecimentos históricos, religiosos, políticos, esportivos e artísticos, e, em seguida, formar uma opinião sobre assuntos de maior relevância na atualidade. Isso porque, quando bebem, os russos imergem em conversas sobre diversas questões. Se você não participar delas, correrá o risco de cair no sono sobre a mesa.

Além do mais, cultura é sempre bom. Por menos informado que esteja, não tenha medo: esses papos não envolvem qualquer responsabilidade, já que ninguém vai se lembrar de nada na manhã seguinte.

Perto das onze da noite, inicia-se uma agitação incomum pelos supermercados de Moscou, especialmente na seção de bebidas alcoólicas. No país há uma lei que proíbe a venda de álcool a partir de determinada hora, embora varie de local para local – na capital, por exemplo, é às onze da noite; já em São Petersburgo, começa às dez.

Os russos também adoram fazer um brinde pomposo. Claro que tudo depende do evento, portanto, quando mais solene e importante for a ocasião, maior será esse momento. O mais comum é levantar o copo ou a taça logo no início do discurso e não deixá-lo(a) sobre a mesa até que as palavras cessem.

Ao fim do discurso, é indispensável brindar com todos os outros participantes a seu redor. No caso de mulheres, tenham isto em mente: na Rússia, acredita-se que o último brinde deve ser com um homem solteiro, pois isso garante que você se casará  em breve.

Outra coisa que não se deve esquecer: após esse momento, na maioria dos países ocidentais, incluindo o Brasil, você pode deixar o copo sobre a mesa e continuar tomando o drinque calmamente. Na Rússia, porém, parecerá que você não concordou com o discurso que antecedeu o brinde. Você não vai querer chatear alguém que passou meia hora falando e, talvez, a semana inteira ensaiando, né?

Aliás, a expressão “Na zdorovie!” (“saúde”), que por algum motivo todos os estrangeiros consideram como a forma mais difundida de brindar na Rússia, é usada pela maioria dos locais apenas de vez em quando.

No quesito bebida, há um filme muito útil para quem quiser entender melhor os hábitos russos: “Ironia do destino”, um longa de 1975.

Primeiramente, não há uma véspera de Ano Novo sequer (e uma semana depois) em que esse filme não seja exibido na TV. Portanto, se passar algum tempo no país, acabará, mais cedo ou mais tarde, assistindo a ele.

Além disso, o filme explica como beber adequadamente quando estiver na Rússia e mostra o que pode acontecer durante uma atrapalhada visita a uma “bânia” (sauna). Tirando todos esses aspectos, ainda ajuda a entender de uma vez por todas 95% das piadas e citações de seus companheiros de mesa.

Enfim, como se percebe, beber com os russos é uma verdadeira arte – e como tudo na vida, não é algo que se domina logo de cara. Mas uma coisa é certa: você não ficará entediado.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.