Banco do Brics investirá US$ 300 milhões na Rússia

Reuters
Valor será destinado ao desenvolvimento de novos projetos de infraestrutura e proteção do meio ambiente.

No final de 2019, o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) emitirá as primeiras obrigações em rublos, em um valor em torno de 15 a 20 bilhões de rublos (US$ 230 a US$ 300 milhões), segundo uma fonte do jornal russo Izvêstia no banco.

O Banco Central da Rússia confirmou a informação, e poderá investir os recursos recebidos na construção de novos portos e estradas, bem como em projetos de proteção do meio ambiente e energia verde no território russo.

No entanto, segundo os economistas, o NBD não conseguirá atrair o dinheiro facilmente, já que as taxas de seus títulos estarão abaixo do mercado.

Brics contra o dólar

O NBD decidiu emitir títulos em rublos e começou a preparar o registro do programa de títulos cambiais na Rússia no âmbito da estratégia aprovada pelo Conselho de Administração do Banco, segundo o jornal Izvêstia.

“A taxa dos títulos dependerá dos parâmetros específicos de produção e demanda dos investidores. O projeto de emissão de títulos em rublos será o segundo do gênero do NBD, que anteriormente já havia emitido títulos em yuans na China”, disse o representante do regulador russo ao Izvêtia.

Além disso, uma vez que o NBD é um banco de desenvolvimento internacional com uma classificação de crédito AA+, a obtenção de uma licença do Banco Central da Rússia para emitir títulos no país não é necessária.

Segundo uma fonte do Izvêstia no NBD, o banco decidiu dar mais atenção ao financiamento de projetos em moedas nacionais devido ao aumento dos riscos de bloqueio de contas em moeda estadunidense que pertença a países sob sanções financeiras.

Na cúpula do Brics de julho de 2018, já havia sido anunciado que o NBD alocaria um empréstimo no valor de US$ 1 bilhão para projetos de infraestrutura russos em 2019 – referente a construção de novos portos, estradas e empresas de energia.

Além disso, parte dos recursos será transferida para as necessidades de proteção ambiental - restauração do meio ambiente urbano e reciclagem de lixo doméstico.

Dificuldades

O NBD terá que enfrentar diversos problemas ao ingressar no mercado financeiro russo, disse o analista do Centro Financeiro Internacional, Vladímir Rojankovski, ao Izvêstia.

O NBD ainda não tem histórico de crédito especificamente na Rússia, assim, é pouco provável que o banco possa tomar empréstimos a taxas favoráveis. Formalmente, as classificações do NBD são muito melhores que as da Rússia, mas, na prática, os investidores do mercado local não comprarão os títulos do banco a preços superiores aos dos títulos soberanos russos, segundo Rojankovski.

Além disso, o banco não tem experiência suficiente no mercado local, não pode avaliar os riscos associados às peculiaridades dos negócios russos. Esse problema pode ser parcialmente resolvido com a abertura de uma filial do banco na Rússia, que foi anunciada em abril de 2019, na reunião geral dos participantes do NBD na Cidade do Cabo.

LEIA TAMBÉM: Rússia quer rede de centros de exposições do Brics

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies