Frota russa do Mar Negro recebe corveta de cruzeiro de última geração Buyan

 Embarcação do projeto 21631 (Buyan-M).

Embarcação do projeto 21631 (Buyan-M).

Konstantin Mikhaltchevski/Sputnik
Objetivo de novo navio militar é atacar, a partir do território russo, inimigos e piratas que entram no Canal de Suez.

No final de janeiro de 2021, a Frota russa do Mar Negro recebeu o novo navio de mísseis da classe Buyan (apelidado de “Grayvoron”), com mísseis de cruzeiro Kalibr a bordo.

A corveta faz parte da subclasse de navios militares Projeto 21631 e, assim, recebeu tecnologia furtiva e sistema de lançamento vertical 3S14 para mísseis de cruzeiro Kalibr ou Oniks.

O editor-chefe da revista militar Nezavíssimoie Voénnoe Obozrénie, Dmítri Litôvkin, explica que os navios do projeto 21631 foram criados especialmente para operações em zonas costeiras.

“Devido à pequena tonelagem, eles podem operar até mesmo em partes rasas dos oceanos e mares, bem como no sistema fluvial da Rússia. Isso permite que as corvetas Buyan se escondam nos rios", diz Litôvkin.

Segundo ele, embora seja considerado um navio puramente “tático”, o Buyan pode resolver tarefas estratégicas graças a oito mísseis de cruzeiro Kalibr a bordo, que podem atingir alvos a distâncias a uma distância de até 2.500 km.

“Assim, essa corveta pode atingir, por exemplo, alvos no Canal de Suez ou no Mar Mediterrâneo, enquanto estiver baseada no Mar Cáspio ou Negro”, explica Litôvkin.

Segundo os especialistas, o novo casco de materiais compostos do navio permitiu aprimorar seu sistema stealth, e o Buyan é quase invisível para todos os tipos de radares. 

A principal diferença entre a corveta Buyan e seus predecessores soviéticos são seus oito lançadores de silo para mísseis de cruzeiro e mísseis anti-navio. Devido a esses silos, o navio tornou-se bastante grande para uma corveta, com 74 metros de comprimento. A tripulação é de 36 pessoas. 

Equipado com um motor a diesel de 10 mil cavalos de potência, ele pode cobrir até 2.500 milhas náuticas sem reabastecimento.

O armamento da corveta inclui 8 mísseis Kalibr, 2 mísseis Iglá, armas de artilharia A-190M de calibre de 100 mm e AK-630M-2 calibre de 30 mm, 2 lançadores de mísseis antiaéreos Gibka R e duas metralhadoras de calibre de 14,5 mm e de 3 x 7,62 mm.

LEIA TAMBÉM: Quais sistemas de armas o exército russo receberá em 2021?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies