Baía da Bábuchka, a praia que jamais imaginaríamos no Baikal (FOTOS)

Legion Media
Não se sabe este local se já foi realmente um point secreto de bábuchkas (vovós, em português) tomarem banho de sol... Porém, aberto para turismo desde 2017, esse cenário de areia branquinha e água azul clara, com florestas e rochas esverdeadas, tem tudo para se consolidar como a maior atração turística da região.

E pensávamos já saber tudo sobre o lago Baikal

A baía fica mais bonita no verão, é claro – dependendo de quão ensolarado está, as suas águas podem mudar de cinza para tons de azul. No entanto, mesmo que a praia em si seja bastante agradável, a água é sempre fria, nunca mais quente que 10ºC.

Até 2017, era proibido acampar na região, com o intuito de proteger a paisagem e o ambiente natural. Mas, há dois anos, as autoridades decidiram abri-la e instalaram infraestrutura especial para turistas. Agora os visitantes são constantemente vigiados por inspetores para garantir que a baía permaneça intocada e limpa. Multas por jogar um pedaço de papel no chão, por exemplo, chegam a custar 4.000 rublos (R$ 250).

Para visitar o local, é preciso obter permissão para entrar no Parque Nacional de Pribaikalsky (possui escritórios em Irkutsk, Listvianka, Bolshoi Goloustni, ou Buguldeika). O documento custa 100 rublos (R$ 6,20) por adulto. Além disso, se a ideia for acampar em uma barraca, esteja preparado para pagar mais 100 rublos (R$ 6,20) por noite. Existem dois complexos hoteleiros também localizados nas proximidades –  Baikal Dunes’ e ‘Bukhta Peschanaya’.

Chegar ao local não é fácil, no entanto. A baía está localizada a 140 km de Irkutsk e não há transporte direto. É possível viajar de Irkutsk para a baía de Peschanaia a bordo da balsa Barguzin’ (3.500-3.700 rublos, ou R$ 217-230 por bilhete) e depois caminhar 30 minutos ao longo de uma trilha na floresta.

Há ainda a opção de percorrer a Grande Trilha do Baikal, que começa em Listvianka. Esta trilha leva no mínimo dois dias (55 km), mas existe um atalho – chegar a Bolshoi Goloustni de ônibus (300 rublos, ou R$ 18,60), por uma viagem de 3,5 horas) e depois caminhar 37 km, apreciando a paisagem única das montanhas de Primorski.

Os visitantes devem estar preparados para zero serviço móvel na região, isto é, quase ou nenhum sinal de telefone e internet – desvantagem para alguns, mas não para quem estiver ansioso e pronto para mergulhar na beleza deste paraíso na terra.

VEJA TAMBÉM: 10 lugares na Rússia que se parecem outro país

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies