Burlinskoe, o lago rosa da Sibéria de onde ainda se extrai o ‘sal dos tsares’

Catarina 2ª queria que seus pratos fossem temperados exclusivamente com sal extraído das águas deste lago, que durante o verão assume tonalidade incomum.

A água cor-de-rosa reflete o céu aberto, criando combinações extraordinárias de cores: é assim que se apresenta o lago Burlinskoe, nas montanhas de Altai. Muito popular entre os turistas, é também a maior fonte de sal de toda a Sibéria.

O lago é tão salgado que é quase impossível se afogar nele – para se ter ideia, o nível de salinidade é ainda maior do que o do mar Morto, em Israel.

A profundidade máxima, a dois quilômetros da costa, chega a 2,5 metros.

O Burlinskoe, que cobre uma área de 31 quilômetros quadrados, ganhou fama na Rússia inteira há mais de dois séculos, graças à família Romanov: Pedro 1º apelidou a bacia de “salina dos tsares”, enquanto Catarina 2ª pedia que seus pratos fossem temperados apenas com sal do lago Burlinskoe, considerado de excelente qualidade.

Desde então, o sal do Burlinskoe é extraído e vendido por todo o país eslavo. Por isso, no fundo do lago foi instalada uma estrutura especial para a coleta de sal.

Acredita-se que o sal e a lama do lago tenham propriedades curativas para a pele, motivo pelo qual muitos turistas preenchem as margens do Burlinskoe.

“Quando mergulhei no lago, imediatamente senti os arranhões que meu gato fez em minhas pernas queimarem. Mas a magia do sal causou um impacto tão rápido que, quando saí da água, esses arranhões desapareceram! Eu gostaria de poder mergulhar nessas águas também meu coração...”, comentou Marina, de Novosibirsk.

Durante o inverno, o Burlinskoe não parece muito diferente dos outros lagos; porém, com a chegada do calor, ele é tingido com uma intensa cor rosa-lilás.

A coloração incomum da água não se deve à alta concentração de sal, mas aos minúsculos crustáceos (Artemia salina) e náuplios (estágio larvar da maioria dos crustáceos aquáticos) que habitam o lago.

Quando os crustáceos começam a se multiplicar, eles se tornam tantos que a água assume a coloração rosa. E quanto maior a salinidade da água, mais intensa essa cor.

A tonalidade mais intensa é geralmente registrada no final de julho e início de agosto.

Para visitar o lago rosa, é necessário viajar para Slavgorod (3.241 km a leste de Moscou), na região de Altai, e de lá seguir mais 18 km em direção ao noroeste, até chegar à vila de Bursol.

VEJA TAMBÉM: Hoje abandonadas, minas de sal nos Urais parecem uma viagem de ácido

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies