7 impressionantes castelos medievais na Rússia (FOTOS)

Alexander Demyanchuk/TASS
Embora o país eslavo seja mais conhecido por seu tipo singular de fortaleza, os kremlins, também é possível encontrar na Rússia castelos medievais nos moldes da Europa ocidental.

Castelo de Georgenburg (Tcherniakhovsk, região de Kaliningrado)

Nomeado em homenagem a São Jorge, este castelo foi construído pelo cavaleiro teutônico Hartmann von Grumbach em 1351. Durante sua longa história, Georgenburg testemunhou ataques de exércitos diversos: prussianos, lituanos, suecos, russos e os chamados tártaros de Lipka, que serviam a Comunidade Polaco-Lituana.

Castelo de Tapiau (Gvardeisk, região de Kaliningrado)

As terras onde o Castelo Tapiau foi construído pelos cavaleiros teutônicos em 1258 eram conhecidas pelos prussianos como Tapiov – “terras quentes”. Durante séculos, o castelo foi usado como arquivo e biblioteca da Ordem dos Cavaleiros Teutônicos. Entre os seus visitantes mais famosos estiveram o rei Henrique 4º da Inglaterra e o astrônomo e matemático polonês Nicolau Copérnico. A República de Weimar transformou o castelo em uma prisão – e assim funciona também na Rússia moderna.

Castelo de Vyborg (Vyborg, região de Leningrado)

Este castelo foi construído pelos suecos em 1293 durante a sua terceira cruzada contra as tribos finlandesas na Carélia. Construído em uma pequena ilha no Golfo da Finlândia, o castelo estava encarregado de proteger os cruzados suecos dos ataques da República Russa de Novgorod, que não planejava entregar a região ao rei sueco.

Esta fortaleza incrivelmente fortificada foi inexpugnável a ataques ao longo de séculos até a Grande Guerra do Norte, quando, em 1710, acabou sendo tomada após dois meses de cerco por tropas do tsar russo Pedro, o Grande.

Com 48,6 metros de altura, a Torre de Santo Olavo é o cartão de visita não só do castelo, mas de toda Vyborg. Por anos, foi listada como o maior donjon (torre principal de um castelo) no norte da Europa. Além disso, é a única torre de menagem (em arquitetura militar, a estrutura central de um castelo medieval) na Rússia.

Castelo de Waldau (distrito rural de Nizovie, região de Kaliningrado)

Construído em 1264, o Castelo de Waldau nunca teve a intenção de resistir a cercos longos e exaustivos, ou repelir ataques ferozes. Em vez disso, serviu mais como uma estalagem para cavaleiros viajantes e clérigos da Ordem Teutônica.

VEJA TAMBÉM: ‘Cidade dos mortos’ vira ponto turístico no Cáucaso do Norte; veja fotos 

Em 1457, depois de uma grande reconstrução, tornou-se a residência de verão do Grão-Mestre da Ordem Teutônica. O Castelo de Waldau é um dos poucos palácios medievais da Europa Ocidental na Rússia perfeitamente preservados.

Castelo de Preussisch Eylau (Bagrationovsk, região de Kaliningrado)

Construído em 1325, este castelo sobreviveu a diversas guerras e conflitos devastadores. Após repelir com sucesso um ataque de 4.000 soldados poloneses, durante a Guerra Polaco-Teutônica (1519-1520), o Castelo de Preussisch-Eylau foi glorificado com o título de “fortaleza invencível”.

Castelo de Lauken (localidade rural de Saranskoie, região de Kaliningrado)

O Castelo de Lauken, fundado em 1260, teve um papel fundamental durante a ofensiva da Ordem Teutônica contra a tribo prussiana dos nadruvians. Mais tarde, o castelo hospedou os governantes políticos da Ordem na região.

No século 16, o castelo perdeu importância e foi, inicialmente, transformado em um pavilhão de caça, e depois em uma propriedade. Hoje, o Lauken é usado como escola.

Castelo de Neuhausen (Gurievsk, região de Kaliningrado)

Neuhausen não pode se gabar de graciosidade, beleza e elegância. O objetivo principal dessa fortaleza robusta e resistente, que foi fundada no final do século 13, era proteger as terras da Ordem Teutônica dos orientais.

A fortaleza, porém, jamais presenciou uma grande batalha, e, no século 16, foi transformada na residência de verão dos duques prussianos. A falta de grandeza do Castelo de Neuhausen ceifou seu destino – hoje abriga uma oficina de veículos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies