Como a mesquita mais antiga da Rússia conseguiu sobreviver 1.300 anos?

Sulim Kudusov/Wikipedia
Mesquita em Derbent é um dos principais pontos islâmicos do país.

A mesquita Juma, localizada na cidade de Derbent, no sul da Rússia, é a mais antiga do país e a mais antiga do território da ex-União Soviética.

Construída em 734, depois que o califado de Umayyad capturou Derbent, a mesquita fica no atual território do Daguestão. Alguns estudiosos acreditam que a construção seja ainda mais antiga e que tenha funcionado como templo.

No século 14, a mesquita sofreu sérios danos após um terremoto, mas foi restaurada entre 1368 e 1369.

A mesquita passou por tempos difíceis no período soviético e foi fechada em 1930. Entre 1938 e 1943, foi usada como prisão, mas em 1943 foi devolvida a clérigos muçulmanos e tornou-se a maior mesquita do norte do Cáucaso.

No jardim interno da Juma há plátanos ancestrais que datam do século 9. Diz a lenda que as árvores foram plantadas pelo famoso místico persa e santo sufi Junayd de Bagdá. Hoje, os plátanos protegem a mesquita de desastres naturais.

As quatro árvores, que podem ter mais de 2.000 anos, absorvem umidade do solo. Suas fortes raízes seguram firmemente o solo, protegendo a mesquita dos terremotos.

A Juma é uma mesquita xiita, mas seguidores da tradição sunita também podem fazer orações no local.

A Juma é mais que uma mesquita, e o complexo também inclui uma escola de religião islâmica e residências de clérigos.

A mesquita Juma é apenas uma entre muitos lugares sagrados na Rússia. Você pode ler sobre outras mesquitas de Rússia aqui.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies