É fácil viajar pela Rússia só com o cartão de crédito?

Getty Images
Se você está acostumado andar de bolsos vazios, viajar à Rússia não será fácil. Os russos até usam cartões de crédito, mas dinheiro vivo sempre é preferencial.

1. Na Rússia os cartões de crédito são bastante usados?

Nas maiores cidades, sim, pode-se andar sem dinheiro por quase toda parte em Moscou, São Petersburgo ou, por exemplo, Iekaterimburgo. Mas não se pode dizer o mesmo das cidadezinhas de interior – lá, definitivamente, você precisará de dinheiro.

A coisa mais improvável de se encontrar na Rússia é, porém, o pagamento só por cartão. O dinheiro está sempre em primeiro lugar, por todo o país.

2. Quais sistemas de pagamento operam na Rússia?

MasterCard, Visa, Maestro, Amex e UnionPay são aceitos em toda parte na Rússia, mas as coisas podem não ser tão simples com Diners, Discover, American Express ou o chinês WeChat Pay.

Com alguns deles é impossível efetuar pagamentos ou só se pode fazê-lo em determinados locais. Devido ao grande número de turistas chineses que recebem, as lojas de departamento TsUM e GUM aceitam o WeChat Pay, mas, fora delas, o cartão é praticamente inútil.

É melhor descobrir antes se o seu cartão é aceito em território russo e, se necessário, obter um cartão com mais de uma bandeira para que você tenha acesso a dois sistemas de pagamento ao mesmo tempo.

3. É melhor pagar com cartão que trocar dinheiro por rublos em uma casa de câmbio?

Se você não tiver que pagar taxas adicionais, sim. Mas este não é o caso do Brasil, onde cada compra internacional incide em uma taxa de 6,38% de (IOF) Imposto sobre Operações Financeiras. Apesar disto, a taxa de conversão entre moeda estrangeira e rublo é sempre melhor para usuários de cartão do que ao trocar dinheiro em um escritório de câmbio. É colocar na ponta do lápis para saber o que vale mais a pena, mas, se possível, deixar todos os pagamentos com o cartão de crédito apenas para emergências.

4. O que eu posso pagar com cartão?

Você pode usar seu cartão pelo menos em hotéis e albergues, que normalmente os aceitam, ao alugar um carro e também para comprar passagens de trem ou aéreas. Para outros fins, tudo depende da cidade.

Nas cidades grandes, os cartões são aceitos em lanchonetes e restaurantes, além de museus, galerias, cafeterias, grandes supermercados e shopping centers. Mas são poucos os restaurantes pequenos com comida caseira (por exemplo, os self-service em estilo soviético) ou mercadinhos de bairro que aceitam cartões.

Também não espere poder pagar com cartão para comprar comida vendida na rua. Aqui, via de regra, este tipo de pagamento é só em dinheiro.

5. Como chamar um táxi para pagar com o cartão?

O único jeito de fazê-lo é por meio dos aplicativos. Na Rússia, funcionam normalmente Uber, Yandex.Taxi, GetTaxi (este, porém, nem em todas as cidades) e outras empresas quedão a opção de pagar com cartão. Se você chamar um táxi na rua, terá que pagar em dinheiro porque os motoristas não têm leitores de cartão.

6. E o transporte público, como pagar?

Em Moscou, você pode comprar um cartão Troika (o equivalente ao “bilhete único” de São Paulo; entenda-o melhor aqui) com o cartão de crédito e usá-lo para pagar viagens no metrô ou ônibus, bonde etc. Além disso, hoje pode-se pagar o bilhete comum, sem o cartão Troika, com cartão de crédito, e mesmo o ônibus e o bonde.

Fora de Moscou e São Petersburgo (onde se pode comprar bilhetes de metrô com o cartão de crédito), você terá que pagar só em dinheiro. Nas províncias, a viagem é paga diretamente no ônibus, ao cobrador, que anda pelo veículo coletando a tarifa. Na “marchrutka” (lotação) você tem que pagar ao motorista.

7. Como deixar gorjeta? Ela está inclusa na conta?

Em alguns lugares, a lei inclui a taxa de serviço, mas isso é uma raridade. Se o serviço estiver incluído, virá escrito na conta – se você souber ler russo ou puder perguntar a alguém. Mas, em todos os outros casos, é normal deixar uma gorjeta em dinheiro. Em restaurantes, por exemplo, deixam-se entre 5% e 15% da conta total como gorjeta.

8. Como e onde sacar dinheiro do cartão?

Na Rússia, há caixas eletrônicos por todo lado. A maioria deles dá a opção de usar a língua inglesa. Muitos caixas eletrônicos cobram uma taxa, a menos que você seja cliente de determinado banco, e alguns bancos russos também cobram uma pequena taxa por saque – mas acalme-se, isto também é o que acontece quando os gringos sacam dinheiro no Brasil.

LEIA TAMBÉM: Máfia de mendigos e outros golpes a evitar na Rússia (mas também como ajudar)

Assim, o melhor para evitar essas taxas é retirar a quantia que você precisará para a estadia na Rússia de uma só vez, ao invés de fazê-lo aos poucos, para evitar pagar a taxa diversas vezes. Além disso, os limites de saque na Rússia são consideravelmente maiores que os do Brasil.

9. Há fraude com cartões na Rússia?

Sim, mas nada equiparável ao Brasil -  é algo como o que há na Europa. Apenas tenha cuidado ao utilizar caixas eletrônicos (verifique se há dispositivos de leitura ocultos ou câmeras), e prefira usá-los em agências bancárias, aeroportos ou hotéis. Além disso, não se esqueça de informar no banco do seu país que seu cartão será utilizado na Rússia - caso contrário, seu banco poderá bloqueá-lo por motivos de segurança.

10. Há restrições sobre quanto dinheiro eu posso levar à Rússia em um cartão?

Não, as restrições se aplicam apenas a quanto de dinheiro você porta quando entra ou sai do país (você pode levar até US$ 10.000 sem declarar). Nada do que você leva em um cartão precisa ser declarado.

11. Afinal, quanto dinheiro eu devo levar à Russia?

Moscou é uma das cidades mais caras do mundo, então não se surpreenda com os altos preços de acomodação, restaurantes e bebidas em bares e casas noturnas. Hoje, porém, com a queda do rublo, os preços já não são estão altos quanto, por exemplo, os de Londres ou Nova York.

Também é fácil encontrar lugares baratos para comer, passar a noite ou comprar suvenires. Você também deve ter em mente que o bilhete para entrar em determinados museus e pontos turísticos pode custar o dobro para estrangeiros, já que a entrada padrão só se aplica a cidadãos russos.

Nas cidades provinciais, por outro lado, os preços são muito mais baixos em tudo. Bebidas locais e comida são baratas. Os cigarros também custam mais barato do que, por exemplo, na Europa.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies