Conheça a Calmúquia: único local da Europa em que o budismo é dominante

Legion Media
Monges praticam astrologia e medicina budista enquanto esperam a visita de Dalai Lama

Esses descendentes de antigos mongóis, conhecidos como calmucos, vivem no sul da Rússia, em uma região conhecida como República da Calmúquia, único local budista da Europa. Eles construíram esse templo para preservar sua religião depois que o governo soviético tentou destruir seu modo de vida.

A maior parte da população da República da Calmúquia resistiu aos avanços Exército Vermelho no sul da Rússia durante a Guerra Civil. Alguns deles se juntaram aos nazistas durante a invasão.

Expulsos da própria terra em 1943, os calmucos se espalharam por toda a União Soviética até que o governo soviético permitiu que eles retornassem para lá em 1956. Entretanto, os budistas não puderam retomar completamente seu estilo de vida até a queda da URSS.

Tenzin Gyatso, o 14º Dalai Lama, abençoou a construção do Burkhan Bakshin Altan Sume, um dos maiores santuários budistas da Europa, na Rússia, quando ele visitou a cidade de Elista, a capital da região, em 2014. .

O santuário foi inaugurado oficialmente em dezembro de 2005. A cerimônia foi dedicada ao feriado budista Zul e comemora o dia da deportação ao mesmo tempo.

De acordo com a tradição budista o templo é uma residência especial para o Dalai Lama, além de outras funções. A residência fica no quinto andar do santuário e tem um estúdio, uma sala para audiências com o líder budista, um quarto e uma cozinha

Embora o Dalai Lama nunca tenha ficado na residência russa, os budistas russos mantém o quinto andar vago e pronto em caso de ele decidir fazer uma visita repentina.

Outras pessoas famosas e personalidades religiosas já visitaram o santuário. O ator Steven Seagal causou reboliço entre os moradores quando esteve por lá em 2007. Ele recebeu o título de cidadão honorário da República de Calmúquia e recebeu inclusive um apartamento do presidente da região.

O templo de Burkhan Bakshin Altan Sume é famoso por sua estátua de nove metros de Buda, toda coberta de ouro. É a maior estátua de Buda da Europa.

Vinte e sete pessoas trabalham no templo, incluindo monges. Eles praticam astrologia, medicina budista e comandam rituais religiosos. Muitos deles estudaram em templos budistas da Índia.

Quer saber mais sobre budismo na Rússia? Leia "O caminho do budismo da Imperatriz Ekaterina até a Perestroika".

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies