Rússia registra crescimento negativo de casos de HIV; Brasil é visto como referência em tratamento

Número de indivíduos em terapia antirretroviral vem aumentando em todos os países Brics Foto: RIA Nôvosti

Número de indivíduos em terapia antirretroviral vem aumentando em todos os países Brics Foto: RIA Nôvosti

Tendência é acompanhada por aumento de pessoas testadas.

O governo da Rússia está conseguindo conter a propagação da infecção pelo vírus HIV e obteve números de crescimento negativo durante os 10 primeiros meses de ano, informou a diretora do Rospotrebnadzor (Serviço Federal Russo de Supervisão da Proteção dos Direitos do Consumidor e Bem Estar Humano), Anna Popova.

“Como resultado de um conjunto de medidas, a propagação da doença na Rússia foi significativamente reduzida: enquanto, em 2013, a taxa de crescimento era de 13%, esse índice ficou em apenas 2% em 2017, e, nos 10 primeiros meses deste ano, é de 2% negativos, ou seja, conseguimos deter a propagação da doença e obter números de crescimento negativo”, afirmou Popova à agência de notícias Sputnik.

Paralelamente, de acordo com Popova, o número de pessoas que foram testadas para o HIV no país aumentou em 13% ao longo de 2018.

“No ano passado, até 30% do total da população da Rússia foi testada para o HIV, e em 2018, este número teve um aumento de 13%, isto é, a diminuição do número de infectados foi registrada no contexto de crescimento número de testados”, completou a diretora do Rospotrebnadzor.

Brasil como referência entre os Brics

Popova já havia declarado que os países Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) devem unir esforços para reduzir o custo do tratamento e que a experiência do Brasil, onde o custo anual dos medicamentos por pessoa não ultrapassa os US$ 100, pode servir como ponto de referência.

“A interoperabilidade e os esforços conjuntos são essenciais. Atualmente, a redução dos custos desse tratamento é muito importante”, declarou a diretora do Rospotrebnadzor. “No Brasil, o custo anual para compra de medicamentos por pessoa é inferior a 100 dólares, e é justamente esse índice que requer estudo, divulgação e implementação”, acrescentou.

Segundo Popova o número de indivíduos em terapia antirretroviral vem aumentando em todos os países Brics.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies