6 bebidas não alcoólicas que os soviéticos simplesmente amavam!

Na Moscou soviética, pessoas compravam água carbonatada em dia quente de verão.

Na Moscou soviética, pessoas compravam água carbonatada em dia quente de verão.

TASS
Até mesmo laranjas eram produtos considerados exóticos na URSS, por isso as pessoas se renderam ao amor a bebidas como o kvass e o suco de bétula. Soa extravagante? Mas não para quem achava água com gás uma baita novidade!

1. Suco de tomate

O suco de tomate ganhou popularidade na era soviética graças aos esforços de Anastas Mikoian.

O suco de tomate estava por toda parte na URSS: em teatros, cinemas, jardins de infância e cantinas de fábricas.

Ele apareceu no país após Anastas Mikoian, um comissário do povo (equivalente ao cargo de ministro) para a indústria alimentícia, visitar os EUA em 1936. Ele notou o quanto os americanos consumiam hambúrgueres e ficou impressionado com suas geladeiras.

Mas o que realmente o impressionou foi o fato de as pessoas beberem tanto suco de laranja no café da manhã. Mas a fruta era difícil de se achar na União Soviética, que a substituiu por tomates.

Os cidadãos soviéticos compravam suco de tomate com avidez, principalmente em potes de três litros. Esses serviam para acomodar mais tarde os pepinos e tomates em conserva feitos no verão.

As pessoas também costumavam beber suco de tomate nos “gastronom” (lojas de alimentos), onde se podia acrescentar sal. Ele geralmente era servido em copos de vidro nestes locais.

Foi apenas nos anos 1960 que a União Soviética começou a produzir outros tipos de sucos: uvas, oxicoco, romã, pera, ameixa e cereja. A garrafa de 0,7 litro também passou a fazer parte do cotidiano então.

2. Suco de bétula

“Beriôzovi sok”, ou suco de bétula, é feito com a seiva da árvore de bétula.

O segundo suco mais popular e um dos mais baratos depois do de tomate era o de bétula, que também era vendido em potes de três litros.

Ele era barato (um copo custava cerca de oito copeques), por isso, às vezes as pessoas pensavam estar bebendo suco falso, já que ele era fácil de se simular com água, açúcar e ácido cítrico.

Embora isto possa ter sido verdade em alguns casos, comprava-se suco de bétula comprado da Bielorrússia, do norte da Ucrânia e da Rússia Central em enormes quantidades.

Se você não quisesse comprar um pote desta bebida verde clara, era possível ir aos quiosques “Sóki-Vodí” (Suco-Água) e comprar um somente um copo dele.

Caixinhas de suco com canudos de plástico se tornaram amplamente acessíveis durante as Olimpíadas de 1980, quando enormes quantias de suco de laranja foram importadas da Finlândia.  

3.Milkshakes

Os milkshakes também podiam ser feitos em casa, mas infelizmente os caseiros tinham menos espuma em cima.

Todas as crianças soviéticas amavam milkshakes, que eram normalmente encontrados também nos quiosques “Sóki-Vodí”. Eles podiam frequentemente ser vertidos de um dispositivo de três pernas, com a possibilidade de se escolher também outros sucos (tomate e bétula).

Estes milkshakes eram amados brancos, doces, e grossos como smetana (também conhecida como creme de leite azedo ou sour cream). Uma delícia!

A vendedora despejava leite em um grande copo de vidro, jogava ali um pouco de sorvete e acrescentava uma calda, normalmente de maçã ou pera.

Então, o vidro era colocado em um mixer potente que começava a roncar. Uma pena que não dava para lamber dentro do copo!

Às vezes, o milkshake era feito de uma mistura especial que só precisava ser batida.

4. Gaziróvka (Água carbonatada)

História do consumo de água com gás na Rússia tem mais de 100 anos.

Qual soviético não se recorda das máquinas de água gaseificada ou dos sifões caseiros? Meus pais ainda têm o instrumento que produzia água carbonatada, em russo, “gaziróvka”.

A água carbonatada era vendida em máquinas e por ambulantes. O preço era de um copeque quando pura e, com xarope, quatro copeques de ambulantes e três da máquina.

5. Limonad

A

Qualquer bebida doce gaseificada em uma garrafa com tampa de metal era chamada de “limonad” durante a União Soviética. Como o termo “lemonade” em inglês, a “limonad” russa refere-se mais a bebidas feitas com limões e geralmente gaseificadas, e não à simples limonada brasileira.

As bebidas eram vendidas em garrafas de vidro transparente ou verde escuro com rótulos. Havia uma grande variedade dessas bebidas gaseificadas: “Buratino," "Saiany," "Citro," "Cream Soda," "Baikal," "Tarhun" e outras.

No “Livro de Receitas Soviético” há uma receita de “limonad” caseira: para um copo de bebida, misture uma colher de sopa de suco de limão e uma colher e meia de açúcar em água gaseificada. Acrescente uma fatia de limão em cada copo e beba gelada.  

A popularidade da “limonad” foi colocada em jogo durante as Olimpíadas de 1980, quando muitos russos experimentaram a Fanta laranja pela primeira vez. Como a fruta era uma raridade no país, a bebida era uma grande novidade.

6.Kvass

O kvass é uma bebida refrescante feita de pão de centeio fermentado.

Durante o verão, trailers-pipa amarelos sobre grandes rodas apareciam por todas as ruas. Uma mulher de casaco vendendo a bebida também era padrão. Ela se sentava em uma cadeira despejando o kvass de uma extremidade do barril.

Sempre apareciam nesses momentos notas de rublos amassadas e as “triôchki” (notas de três rublos) em suas mãos, além de um prato com moedas.

A bebida era vendida em copos, mas as pessoas também iam comprá-la portando seus próprios recipientes.

O kvass era um símbolo soviético do verão. Se quiser ter esse gostinho, confira a receita aqui.

Quer saber mais sobre comida soviética? Leia 10 doces que toda criança soviética adorava

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais