Moscou nas alturas

Torre Ostankino, em Moscou, é a oitava mais alta do mundo e oferece um panorama da capital russa a 337 metros do sol. Contrução da era soviética foi concluída em 1967.

A Torre Ostankino, em Moscou, é a oitava mais alta do mundo e oferece um panorama da capital russa a 337 metros do sol.

O custo total da construção da torre foi de aproximadamente R$ 157 milhões. Sua estrutura pesa mais de 55 mil toneladas.

No fim de 1936, o governo da União Soviética decidiu construir uma torre de televisão singular em Moscou. É difícil precisar o dia exato da chegada da televisão à URSS, embora a data oficial seja 1° de outubro de 1931.

A construção durou 4 anos. Mais de 40 instituições científicas e de engenharia, além de dezenas de construtoras participaram da construção da Torre Ostankino.

A construção da torre terminou em 1967. Gradualmente, os equipamentos de transmissão de rádio e televisão, comunicações, equipamentos para serviços de segurança e um complexo para meteorologia começaram a surgir na torre.

A equipe de funcionários da torre participou ativamente da preparação para a recepção dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980. Para a transmissão dos eventos das Olimpíadas, a torre foi equipada com 8 transmissores de televisão adicionais e com o sistema de recepção e transmissão do canal de notícias CNN.

Dez milhões de pessoas visitaram a torre durante os seus 47 anos de existência.

Um grave incêncio atingiu a torre em 2000, resultando na destruição de três de seus andares. Depois reparos e da reconstrução, a torre de TV foi reaberta em 2008.

A Torre Ostankino é um edifício facilmente identificável em uma cidade que praticamente não possui arranha-céus.

A torre também adentra 3,5 metros no subsolo.

Os visitantes podem usar um dos cinco elevadores expressos ou pegar a escadaria de 1.700 degraus. De elevador, o visitante chega ao topo em 58 segundos.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies