Uma breve história das cócoras na Rússia

Legion Media; Igor Primak/Global Look Press
A malandragem russa veste roupas de ginástica com três listras e fica de cócoras por toda parte. Por quê?

Comecemos pelo princípio: como detectar um espião estrangeiro disfarçado de russo? Pelas forma “certa” ou “errada” de ficar de cócoras. Um não russo nunca ficaria de cócoras do jeito errado:

Na Rússia Soviética, era possível facilmente dizer quando um homem tinha sido preso: ele conseguia passar muito, muito tempo de cócoras. Por que essa habilidade era tão importante na prisão?

Segundo as regras das prisões soviéticas, os prisioneiros só podiam deitar ou sentar nas camas depois que as luzes fossem apagadas. Durante o dia, os presos tinham que ficar de pé ou se sentar no chão. A dura regra vinha de tempos pré-revolucionários: por exemplo, na prisão “Kresti”, em São Petersburgo, a tarimba do prisioneiro era levantada no início do dia e baixada apenas à noite para que os prisioneiros não pudessem dormir durante o dia. Atualmente, essas regras rígidas são aplicadas apenas em prisões de alta segurança.

Mas o piso de pedra era insuportavelmente frio e sentar-se no chão também era considerado impróprio e humilhante entre os prisioneiros russos, por isso as cócoras eram uma arte a ser dominada pelos presos. A higiene pessoal nas prisões também sempre foi algo muito importante.

Na verdade, essa era também a única maneira de sentar da maioria dos prisioneiros, já que os pátios internos, onde eles tinham cerca de meia hora de tempo livre todos os dias, também não tinham bancos.

Ficar de cócoras tornou-se um hábito, e os ex-presidiários eram notáveis ​​por sua capacidade de ficar assim por muito tempo. Essa “habilidade” tornou-se popular entre jovens criminosos da URSS.

Os lugares onde a malandragem juvenil (os chamados “gópniks”) podia se reunir e se envolver em brigas, fumar e beber, geralmente não tinham bancos – geralmente atrás de garagens, perto da tubulação de aquecimento etc. Assim, os malandros precisaram aprender a se manter de cócoras também.

Em seu ensaio “Técnicas corporais”, o etnógrafo e sociólogo francês Marcel Mauss escreveu que “a humanidade pode ser dividida entre os que ficam de cócoras e os que precisam de apoio para sentar”.

“Um bebê fica muito de cócoras, enquanto não podemos mais fazer isso”, escreveu Mauss, sugerindo que ficar de cócoras é um sinal de um nível inferior de desenvolvimento da sociedade.

Ficar de cócoras é uma posição também é muito popular nas culturas asiáticas - quando há uma conversa de duas ou mais pessoas e não há cadeiras, muitos asiáticos também ficam de cócoras por conveniência e continuam a conversa.

Quanto tempo você consegue ficar de cócoras? Os médicos dizem que essa posição é realmente benéfica para as articulações dos joelhos, o peristaltismo intestinal, o fluxo sanguíneo etc. Será esse um dos motivos pelos quais os russos são tão durões?

LEIA TAMBÉM: O que significa “sentar” para os russos?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies