Antes e depois: Catedral de São Basílio, há 100 anos e agora

Uma das construções mais famosas da Rússia foi erguida está comemorando 460 anos, e desde então passou por várias reformas. As fotos abaixo da catedral comparam estrutura na década de 1920 com a dos dias atuais.

A Catedral de São Basílio foi construída no período de 1555 a 1561, de modo que em 2021 está completando 460 anos. A igreja foi planejada por ordem de Ivan, o Terrível, para comemorar sua conquista do Canato de Kazan e sua anexação ao Tsarado da Rússia.

Como isso aconteceu no dia seguinte a um importante feriado ortodoxo, a Intercessão do Santíssimo Theotokos, a igreja acabou sendo dedicada a esta celebração.

Embora seja famosa no mundo todo como Catedral de São Basílio, seu nome oficial é Catedral da Intercessão do Santíssimo Theotokos no Fosso, ou, em russo, Prokrovski sobor (Catedral da Intercessão).

Uma capela menor dedicada a São Basílio, o Abençoado, foi adicionada posteriormente. Como esta era a única parte com aquecimento e as cerimônias religiosas passaram a ser realizadas ali diariamente, o nome começou a ser usado para se referir a toda a catedral.

Somando todas as capelas e o núcleo central (a catedral original da Intercessão do Santíssimo Theotokos), tem-se onze igrejas independentes, cada qual com sua própria iconóstase. Da mesma forma, a catedral é coroada por onze cúpulas: dez no topo das capelas laterais (incluindo a de São Basílio) e mais uma acima do campanário.

Acredita-se que Ivan Barma e Postnik Iakovlev tenham sido os arquitetos, e reza a lenda que Ivan, o Terrível, cegou ambos após a conclusão da catedral para que jamais pudessem construir um edifício tão ou mais bonito.

Devastada pelo fogo em várias ocasiões, a catedral passou por diversas reformas nos séculos 17 a 18. O edifício foi reconstruído e ganhou um pátio externo, alpendre e capelas laterais. Até mesmo o telhado da catedral foi alterado.

A catedral também sobreviveu aos anos antirreligiosos soviéticos, embora houvesse planos de demoli-la. Na época, os principais arquitetos e historiadores do país defenderam sua preservação, e por isso acabou sendo transformada em um museu histórico e arquitetônico.

Para que os visitantes não se sentissem comovidos espiritualmente, a exposição os lembrava dos malefícios da religião, e a porta foi adornada com uma citação de Karl Marx: “A abolição da religião enquanto felicidade ilusória dos homens é a exigência de sua felicidade real”.

No porão da catedral, havia uma exposição dedicada à atitude dos comunistas em relação à religião. Atualmente, existe no mesmo espaço um ícone do século 18 'Nossa Senhora do Sinal', uma cópia daquele usado para decorar a fachada da igreja.

Na época soviética, o edifício foi devidamente restaurado com o intuito de recriar sua aparência histórica. Isso envolveu a remoção das camadas de tinta, expondo a alvenaria e os elementos decorativos de pedra branca. Como resultado, muitos murais antigos foram perdidos.

Hoje, a catedral é mais uma vez um local de culto, ainda que continue sendo uma filial do Museu Histórico do Estado e recebendo visitas guiadas regulares. Um dos principais símbolos de Moscou e de toda a Rússia é também um Patrimônio Mundial da Unesco.

A exposição “Tempo de Mudança. Catedral de São Basílio nas décadas de 1920-1930” está em cartaz no Museu Histórico do Estado até 24 de janeiro de 2022.

LEIA TAMBÉM: Por que Stálin queria demolir a principal loja de departamentos da Rússia? 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies