Os 10 itens mais preciosos da regalia tsarista russa (FOTOS)

Museus do Kremlin de Moscou
O Palácio do Arsenal do Kremlin é o principal tesouro dos Museus do Kremlin de Moscou. Abriga os atributos do poder supremo dos governantes russos dos séculos 14 ao 17: de tronos, ícones e colares cerimoniais a coroas, cetros e orbes. Agora é possível estudar esses tesouros em detalhes em um novo livro publicado pelo museu.

1/ Coroa de Monômaco

Este é, talvez, o mais famoso das coroas cerimoniais dos tsares russos. É feita de ouro, esmeraldas, rubis, espinélios e pérolas e adornada com pele de zibelina. Muitos estudiosos acreditam que o item tenha sido um presente do Canato Uzbeque da Horda Dourada ao príncipe Ivan Kalita (ou Ivan 1º) de Moscou e teria sido criado por joalheiros da Horda Dourada no final do século 13.

No entanto, a coroa recebeu esse nome de uma lenda do final do século 15, segundo a qual teria sido um presente de um imperador bizantino a Vladímir Monomakh, grão-príncipe da Rus Kievana.

Foi usada na coroação dos tsares russos até o final do século 17.

2/ Relicário-ícone da Verdadeira Cruz

Este ícone em ouro esculpido contém um crucifixo precioso feito com a madeira da Verdadeira Cruz de Cristo no século 11 e uma panagia (distintivo peitoral dos bispos ortodoxos) com três pedras do Santo Sepulcro e uma do manto da tumba de Jesus.

Foi levada a Moscou por Boris Godunov no início de 1600.

A cruz foi usada para as coroações dos tsares a partir de 1547.

3/ Trono

Este trono feito de placas de ouro incrustadas de rubis, turquesa e turmalinas pertencia ao tsar Boris Godunov e foi imortalizado na famosa ópera de Modest Mussorgsky.

Feito por artesãos persas, foi um presente do xá do Império Safávida, Abas 1º, o Grande e usado por quase dois séculos.

4/ Cetro

Este é um dos vários cetros da coleção do Palácio do Arsenal do Kremlin. Foi usado na coroação do tsar Mikhaíl Fiodorovitch em 1613.

O item precioso foi criado por joalheiros da Europa Ocidental no estilo do final do Renascimento.

5/ Orbe

Acompanhando o cetro, o orbe também veio da Europa Ocidental do início do século 17.

Sua seção superior traz relevos representando cenas da vida do bíblico rei Davi.

O orbe é decorado com grandes pedras preciosas – diamantes, esmeraldas, rubis e safiras.

6/ Corrente

Essa corrente de ouro com 88 elos pertenceu ao primeiro representante da dinastia Romanov, o tsar Mikhaíl Fiodorovitch.

Uma inscrição está gravada em cada elo e, juntos, elas formam um único texto, que, entre outras coisas, apresenta uma oração à Santíssima Trindade e uma lista completa das terras da Rússia na época.

7/ Cruz peitoral com corrente

Esta cruz de diamante foi feita nas oficinas do Kremlin em 1662 e fazia parte do Grande Traje real.

Este item guarda um segredo: no centro, há outra cruz removível menor.

8/ Réplica oficial da Coroa de Monômaco

Depois que o tsar Fiódor Alekseiévitch morreu sem deixar herdeiros, em 1682, após intrigas dos boiardos, o trono foi temporariamente dividido entre dois de seus irmãos mais novos, Ivan e Pedro.

Na cerimônia de coroação, Ivan, de 15 anos, “fraco de saúde e inteligência”, recebeu a coroa original de Monômaco (nº 1 da lista); enquanto Pedro, de 10 anos, essa cópia igualmente preciosa.

9/ Trono duplo

O incomum trono duplo de prata foi feito nas oficinas do Kremlin para Ivan e Pedro.

Este item, que mais parece um gazebo barroco, tem um terceiro assento secreto com abertura escondida atrás do assento do tsar Pedro, de 10 anos.

O assento secreto foi planejado para o mentor do jovem tsar.

10/ Coroa do diamante de 1687                                    

Esta coroa cerimonial pertenceu ao tsar Ivan Alekseiévitch, irmão de Pedro, o Grande, que governou de 1682 a 1696.

Curiosamente, foi feita nas oficinas do Kremlin com joias e diamantes de governantes anteriores.

Para saber mais sobre esses e outros tesouros exclusivos da coleção do Palácio do Arsenal do Kremlin, basta conferir o álbum “Regalia do Estado do Tsarado da Moscóvia”, recentemente publicado em inglês pelo Museu do Kremlin de Moscou.

LEIA TAMBÉM: Como o Kremlin de Moscou se tornou o principal símbolo de poder e autoridade da Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies