A glória e miséria da década de 1980 na União Soviética (FOTOS)

Yuri Lizunov, Alexander Chumichev, I. Khodzhayev, Boris Yusupov/TASS
No início dos anos 1980, a União Soviética ainda surpreendia o mundo com Olimpíadas grandiosas e exercícios militares de tirar o fôlego. Mas, até o final da década, o país estaria em caos, dilacerado por catástrofes naturais e industriais, crises políticas e econômicas.

1. Olimpíadas de 1980

Estas foram as primeiras Olimpíadas de verão já realizados na Europa Oriental e as primeiras em um país socialista. Em resposta à intervenção soviética na guerra civil afegã, os EUA e mais de 60 países boicotaram os jogos.

2. Oeste-81

Um dos maiores e mais impressionantes exercícios militares da história mundial, o “Zapad-81” (em português, “Oeste-81”) envolveu mais de 100.000 funcionários e ocorreu não apenas na URSS, mas também no território de seus aliados do Pacto de Varsóvia. As manobras pretendiam demonstrar à Otan que, mesmo sem uso de armas nucleares, o Exército Soviético podia derrotar qualquer oponente.

3. Voo 007 da Korean Air Lines

Em 1 de setembro de 1983, o avião sul-coreano KAL 007, partindo de Anchorage, no Alasca, rumo a Seul, saiu da rota planejada e voou por espaço aéreo soviético proibido. Ele foi abatido por um interceptador Su-15 e, como resultado, 269 passageiros e tripulantes morreram.

4. Visita de Samantha Smith à URSS

Durante um dos períodos mais tensos da Guerra Fria, no verão de 1983, uma menina norte-americana de 11 anos chamada Samantha Smith escreveu uma carta aos líderes soviéticos perguntando se a URSS queria iniciar uma guerra nuclear. Sua carta foi levada à mais alta hierarquia soviética e Samantha foi convidada ao país para ver que “na URSS todos são a favor da paz e da amizade entre os povos". A menina passou duas semanas na União Soviética, visitando diferentes cidades, participando de festividades, espetáculos e outras atividades.

5. Campanha contra o álcool de Gorbatchov

O consumo de bebidas alcoólicas em meados da década de 1980 atingiu proporções colossais: quase 100 garrafas por ano para cada homem adulto. Por isso, apenas dois meses depois de chegar ao poder, Mikhaíl Gorbatchov introduziu uma campanha contra o álcool, que incluía conselhos para permanecer sóbrio e limites para a produção e venda de álcool. Apesar dos resultados positivos (declínio na taxa de criminalidade, aumento de natalidade etc.), a campanha provocou um significativo ressentimento público. Ela foi deixada de lado em 1990.

6. Perestroika

A "Perestroika" (em português, “reconstrução”) foi um ciclo de reformas econômicas e políticas introduzido pela liderança soviética na segunda metade da década de 1980. Entre as medidas, estava a gradual diminuição da censura e um aumento na democratização, a liberalização da mídia, a normalização das relações com o Ocidente etc. Mas a campanha falhou, causando um enfraquecimento do poder central e um aumento dos conflitos interétnicos no país. Alguns acreditam que Perestroika tenha sido uma das principais razões da queda da União Soviética.

7. Fim do ‘Titanic Soviético’

Às 23h12 de 31 de agosto de 1986, o navio de passageiros Almirante Nakhimov foi atingido por um cargueiro, o Piotr Vasev, próximo a Novorossisk. Com um enorme buraco na lateral, o navio afundou em oito minutos, levando à morte de 423 pessoas.

8. Desastre de Tchernóbil

O desastre de Tchernóbil, a catástrofe nuclear civil mais conhecida da história, foi causado pela explosão de um dos reatores nucleares da usina em 26 de abril de 1986. Partículas radioativas se espalharam por centenas e até milhares de quilômetros, como chuva nuclear sobre a Europa, chegando até mesmo à Irlanda. Com imensas áreas poluídas, a cidade vizinha de Pripiat e dezenas de cidades e vilarejos ao redor tiveram que ser abandonadas, tornando-se cidades fantasmas. Nos anos seguintes, mais de 4.000 pessoas morreram devido a doenças causadas pelo desastre.

9. Voo ilegal de Mathias Rust

Em 28 de maio de 1987, Mathias Rust, um jovem piloto amador da Alemanha Ocidental, fez um voo não autorizado a partir da Finlândia até Moscou, onde aterrissou perto da Praça Vermelha. As forças antiaéreas soviéticas monitoraram o voo, mas, após a tragédia de 1983 com o avião coreano, não abriram fogo contra o intruso. Rust foi preso, mas logo libertado e enviado de volta para a Alemanha Ocidental.

10. Retirada soviética do Afeganistão

Em 15 de maio de 1988, a União Soviética começou a retirar suas tropas do Afeganistão. Os últimos soldados soviéticos deixaram o país oficialmente em 15 de fevereiro de 1989. No entanto, algumas unidades das tropas de fronteira permaneceram no Afeganistão até agosto.

11. Terremoto Spitak

Este foi um dos terremotos mais mortais da história, e ocorreu no norte da Armênia, em 7 de dezembro de 1988. Ele destruiu completamente a cidade de Spitak, danificou 21 cidades e 300 povoados menores. Como resultado, 25.000 pessoas morreram e mais de 140.000 se feriram gravemente.

12. Festival de Música da Paz em Moscou

O Festival de Música da Paz em Moscou, realizado de 12 a 13 de agosto de 1989, foi o primeiro grande festival internacional de rock da União Soviética. Conhecido como o “Woodstock soviético”, o festival reuniu 100.000 pessoas no estádio Lujniki, na capital russa, e um bilhões de outros espectadores em transmissões a 59 países. Jon Bon Jovi, Ozzy Osbourne e Scorpions se apresentaram no palco moscovita, entre outros.

13. Cadeia Báltica

Em 23 de agosto de 1989, milhões de residentes das repúblicas soviéticas do Báltico (Letônia, Estônia e Lituânia) fizeram o maior protesto pacífico de todos os tempos na URSS, motivadas pela divulgação de detalhes inéditos sobre o Pacto Molotov-Ribbentrop de 1939. Com tal acordo, a URSS e a Alemanha nazista tinham firmado um documento secreto para dividir a Europa Oriental. De mãos dadas, os manifestantes de 1989 formaram uma corrente humana que ligava as três capitais bálticas: Riga, Tallinn e Vilnius. Estendendo-se por 600 quilômetros, a corrente humana entrou no Livro Guinness dos Recordes como a mais longa da história. Ela também teve um papel importante na dissolução da URSS.

LEIA TAMBÉM: Os 3 principais fatores para a queda da URSS

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies