Frases russas explicadas: ‘O cinema é a arte mais importante’

Peter Otsup/Sputnik
Estas citações entraram para a história do país - e às vezes os próprios russos não sabem por quê. Afinal, quando e em quais circunstâncias Lênin disse esta frase?

Em fevereiro de 1922, Vladímir Lênin teve uma conversa com Anatóli Lunatcharski, comissário do povo (equivalente a ministro) para a Educação e principal ideólogo soviético (atrás, claro, de Lênin).

Assim como Lunatcharski relembrou em suas cartas, Lênin lhe falou sobre o cinema comunista. O líder do proletariado lhe disse que os filmes tinham que ser de entretenimento e científicos, ao mesmo tempo que se deviam proibir os filmes contrarrevolucionários e sensuais.

“Você tem reputação como patrono das artes, então deve lembrar firmemente que o cinema é para nós a arte mais importante” (“Вы у нас слывёте покровителем искусства, так вы должны твёрдо помнить, что из всех искусств для нас важнейшим является кино”), disse Lênin.

LEIA TAMBÉM: As 10 melhores adaptações soviéticas (e russas) da literatura clássica europeia que viraram um hit

Lunatcharski mencionou pela primeira vez esta frase de Lênin em 1925, e ela teve grande ressonância não só no setor cinematográfico soviético, mas, ironicamente, também entre outros intelectuais, que parodiavam a frase para zombar da ideologia soviética.

Uma das maneiras de fazê-lo era afirmando: “O cinema, o vinho e o dominó são as artes mais importantes para nós”. Trata-se de um jogo de palavras, já que os três passatempos mais populares entre os trabalhadores soviéticos rimavam entre si em russo (“кино, вино и домино”).

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies