As 10 melhores adaptações soviéticas (e russas) da literatura clássica europeia que viraram um hit

Igor Maslennikov/Lenfilm,1979
Algumas adaptações soviéticas de romances europeus famosos eram tão extraordinárias que foram consideradas melhores que as obras originais.
  1. D'Artagnan e os três mosqueteiros (1979)

Os cineastas soviéticos não podiam ficar indiferentes às famosas aventuras dos mosqueteiros reais da França e a seu conflito com o cardeal Richelieu. A adaptação soviética do romance de Alexandre Dumas resultou em uma minissérie musical em três partes, intitulada, em russo, “D'Artanian i tri mushketiora”. Toda criança que cresceu na União Soviética conhece este filme!

  1. Teatro (1978)

Uma das melhores adaptações do romance de Somerset Maugham foi produzida por atores da Letônia Soviética no Estúdio de Cinema de Riga.

LEIA TAMBÉM: 10 filmes russos adaptados de clássicos norte-americanos que você precisa assistir!

O filme “Teatr” mostra a história de uma atriz muito bem-sucedida, Julia Lambert, que tem um caso amoroso com um jovem contador, Tom Fennel. De repente, ela percebe que sua vida, já bem estabelecida, pode desmoronar em um segundo por causa de sua decisão precipitada.

  1. Hamlet (1964)

Adaptação soviética da tragédia eterna de William Shakespeare, o filme “Hamlet” (em tusso, “Gamlet”) foi bem recebido no exterior, levando o Prêmio Especial do Júri no Festival de Cinema de Veneza, em 1964.

  1. Dez negros (1987)

Ao contrário da maioria das adaptações deste romance policial de Agatha Christie, “Dêsiat negritiat” (em tradução livre, “Dez negros”)  mostra a sombria história original e fim. Dez pessoas que nunca se viram antes chegam a uma ilha remota, mas logo fica claro que poucos deixarão o local vivos.

  1. Em busca do Capitão Grant (1986)

Baseado na obra Júlio Verne “As Grandes Aventuras do Capitão Grant”, o filme “V poiskakh kapitana Granta” (em tradução livre, “Em busca do Capitão Grant”) é uma coprodução entre as TVs búlgara e soviética e mostra um grupo de caçadores de aventuras em busca do Capitão Grant, que está desaparecido e que todos acreditam morto.

  1. As Aventuras de Sherlock Holmes e Dr. Watson (1979-1986)

A adaptação soviética “Prikliutchenia Sherloka Kholmsa i doktora Vatsona” se baseia nos romances de Sir Conan Doyle sobre o famoso detetive e ocupa um lugar especial entre as numerosas adaptações da obra mundo afora.

Ela foi recebida calorosamente não só em casa, mas também no Reino Unido. Os críticos britânicos apontaram que os soviéticos trataram o material original com muito cuidado e respeito.

Em 2006, o ator Vassíli Livanov se tornou membro honorário da Ordem do Império Britânico por seu esplêndido papel como Sherlock Holmes.

  1. O mesmíssimo Munchhausen (1980)

O filme “Tot sami Miunkhgauzen” é baseado, parcialmente, nos contos de Rudolph Erich Raspe sobre o Barão Munchausen, que viveu aventuras incríveis. Apesar de os eventos ocorrerem na cidade alemã de Hannover, no século 18, o filme foi considerado uma sátira irônica do período de estagnação da União Soviética nos anos 1970.

  1. Solaris (1972)

A adaptação por Andrêi Tarkóvski da obra do escritor polonês de ficção científica Stanislaw Lem é considerada um dos maiores filmes de ficção científica da história do cinema.

Um psicólogo chega a uma estação espacial na órbita de um planeta chamado Solaris e encontra a tripulação com distúrbios mentais. As memórias reprimidas e obsessões deles estão retornando, de alguma forma, e os torturando repetidamente.

  1. Três homens no barco (sem contar o cachorro) (1979)

Na comédia musical “Troe v lodke, ne schitaia sobaki”, adaptação de “Três Homens e uma Canoa, sem Esquecer o Cachorro”, de Jerome K., três amigos que estão cansados ​​de sua rotina entediante fazem uma viagem de barco no rio Tâmisa e vivem inúmeras aventuras inacreditáveis.

  1. A Condessa de Monsoreau (1997)

A Rússia moderna, ao contrário da União Soviética, não pode se orgulhar de um enorme número de adaptações bem-sucedidas para cinema e TV de literatura clássica estrangeira. Mesmo assim, há obras-primas como esta série de TV, “Grafinia de Monsoro”, baseada no romance de Alexandre Dumas. “A condessa de Monsoreau” é considerada uma das melhores séries de TV já produzidas na Rússia moderna.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies