O que significam as diferentes cores da Ortodoxia Russa?

Serguêi Piatakov/Sputnik; Legion Media
Cúpulas, murais, mantos de bispo - todos estes elementos da Igreja Ortodoxa Russa possuem cores diferentes e não é por acaso.

Verde

Interior da Igreja da Santíssima Trindade no Convento de Santo Iverski, Rostov-no-Don

Cor da vida eterna na Ortodoxia Russa, verde também está associado ao Espírito Santo. Na celebração do Dia de Pentecostes (na tradição ortodoxa russa, o feriado da Santíssima Trindade), no 50º dia após a Páscoa, os padres vestem túnicas verdes, e as igrejas são decoradas com ramos e folhas. Além disso, o manto do Patriarca é tradicionalmente verde.

Vermelho

Patriarca Kirill em missa de Páscoa na Catedral de Cristo Salvador, em Moscou

Vermelho é a cor do fogo - e simboliza a sarça ardente, da qual Deus falou a Moisés no Monte Horebe. Portanto, o vermelho também está associado a Deus Pai.

O vermelho também é a cor do sangue de Cristo e está associado à Páscoa - isto é, a Ressurreição de Cristo. Além disso, a Bíblia diz que os romanos vestiram Cristo com roupas vermelhas antes de iniciar a execução, para mostrar que ele era o Rei dos judeus. 

Azul

Catedral da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, em Bisk (região de Altai)

O azul simboliza o céu, e a combinação de azul com branco representa as cores da Mãe de Deus. Jesus Cristo e os santos também costumam ser retratados em vestes azuis, por serem habitantes do céu.

Branco

Igreja da Ascensão em Kolomenskoe, Moscou

No Antigo Testamento, o branco é a cor do próprio Deus: “Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, brancos como a neve; e seus olhos eram como uma chama de fogo”. Branco significa luminosidade, um parentesco com a luz divina.

Igreja de Santa Maria Hodegétria, em Viazma

As paredes da Igreja da Ascensão em Kolomenskoe e da  Igreja de Santa Maria Hodegétria, em Viazma, são inteiramente brancas, o que amplifica a ideia de pureza.

Amarelo (dourado)

Cor da glória e da dignidade, o amarelo não está associado a ouro ou ao dinheiro na Ortodoxia Russa. É o símbolo do calor e do amor de Deus. Embora nos séculos 12 a 13 na Europa, o amarelo tenha sido associado à traição de Judas, e os discípulo era tradicionalmente pintado com mantos amarelos, essa associação não existiu na Ortodoxia Russa. As vestes douradas são usadas pelos padres ortodoxos durante as missas de domingo, bem como na maioria dos dias do ano, a menos que haja outro tipo de celebração na igreja. Se uma igreja possui cúpulas douradas, trata-se de um templo consagrado em honra de Cristo, ou em honra de uma das Doze Grandes Festas da Igreja Ortodoxa Oriental.

Preto

Igreja do Mosteiro Pokrovski, em Moscou

Além de ser cor universal do luto, o preto na está associado ao monaquismo na Ortodoxia Russa. Depois de ser tonsurado como monge, uma pessoa evita as delícias mundanas e, assim, “morre” para o mundo secular. Por isso, é comum haver cúpulas pretas em igrejas construídas em mosteiros. Além disso, o preto é a cor das vestes dos bispos, arcebispos, metropolitas e patriarcas durante a Quaresma Ortodoxa. Na Igreja Ortodoxa Russa moderna, há uma tendência de abandonar o uso do preto, substituindo-o pelo roxo escuro.

LEIA TAMBÉM: Por que as mulheres cobrem a cabeça em igrejas ortodoxas russas?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies