Conheça Anna Scherbakova, a mais nova campeã mundial de patinação artística da Rússia

Joosep Martinson/International Skating Union/Getty Images
Patinadora artística de Moscou quebrou a perna quando tinha 13 anos e teve pneumonia poucos meses antes do Mundial. Mas, em março passado, enfim ganhou o ouro na Suécia.

"Eu fui para o gelo, e o treinador me disse: 'Vamos tentar segurando nas laterais'. Meus pensamentos naquele momento foram: 'Por que eu deveria segurar nas laterais, eu consigo ficar de pé. Mas imediatamente desabei no gelo. Fiquei ali pensando que não conseguiria, tentei de novo. <...> Depois da terceira queda, percebi que não era tão fácil quanto pareceu a princípio”, disse Anna Scherbakova, campeã mundial de 2021, ao relembrar sua primeira vez no gelo em uma entrevista ao Sport24.

Anna Scherbakova se prepara para a Patinação Livre Feminina Júnior durante o Grande Prêmio de Patinação Artística Júnior ISU na Ondrej Nepela Arena, em 25 de agosto de 2018, em Bratislava, Eslováquia

Anna nasceu na família de um físico e geoquímico e começou a patinar desde os 3 anos e meio com sua irmã Inna. Durante a infância, também fez aulas de desenho, música, natação e tênis. Em pouco tempo, Inna se desligou dos esportes, enquanto Anna, segundo seu pai, passou a se interessar seriamente pela patinação.

Coreógrafo Daniil Gleikhengauz conversa com Anna Scherbakova antes de apresentação no Grande Prêmio de Patinação Artística Júnior de 2018 em Richmond, British Columbia, Canadá

"Levava minhas filhas para a pista de gelo para torná-las mais saudáveis. Não tinha ideia de onde isso daria. Comecei a perceber algo depois que Anna se juntou ao grupo de Eteri Georgievna [Eteri Tutberidze, a técnica que treinou a campeã olímpica Alina Zagitova, Iulia Lipnitskaia, a bicampeã mundial Evguenia Medvedeva e outros atletas - nota do editor], comecei a perceber lentamente que a patinação artística podia ser mais do que apenas um esporte para ela”, relembrou a mãe de Scherbakova, Iulia.

Perna fraturada e pneumonia

Aos 13 anos, a futura campeã quebrou a perna durante um treino antes de sua primeira temporada internacional em 2017-18, e até mesmo seus pais duvidaram que Anna pudesse retornar ao esporte.

Anna Scherbakova se aquecendo antes da Apresentação de Gala na final do Grande Prêmio da ISU de Patinação Artística (Sênior e Júnior) na Palavela Arena, em 8 de dezembro de 2019, em Torino, Itália

"Depois de seis semanas engessada, a perna parecia bem estranha - era apenas algo sem forma que quase não dobrava. (...) Precisamos de muita fé no poder da natureza para nos assegurar de que tudo iria se endireitar, a perna voltaria ao normal, e ela seria capaz de andar como todo mundo, sem mancar. (...) E voltar para a pista - considerei isso um grande milagre, nada menos", declarou o pai de Anna, Stanislav.

A jovem se recuperou no mesmo ano, e até 2019 conseguiu vencer competições russas e internacionais de juniores. Entre suas vitórias estão o ouro no Campeonato Russo e no Festival Olímpico da Juventude Europeia, em Sarajevo (Bósnia e Herzegovina).

Anna Scherbakova durante o treino feminino no Campeonato Europeu de Patinação Artística ISU 2020 em Steiermarkhalle, em 25 de janeiro de 2020, em Graz, Áustria

Em 2019-2020, Anna começou a competir no grupo adulto, ganhou várias medalhas de ouro e prata e estabeleceu recordes pessoais e mundiais. 

No torneio da Série Challenger da Itália, o Troféu Lombardia, a patinadora realizou um salto quádruplo lutz limpo pela primeira vez entre atletas adultos.

Anna Shcherbakova participa de apresentações de demonstração no Campeonato Russo de Patinação Artística em Tcheliabinsk, 2020

No outono de 2020, Scherbakova teve pneumonia e não pôde participar da etapa de Moscou do Grande Prêmio da Copa Rostelecom.

"Eu já estava doente, sem nenhum sintoma, enquanto ainda estava treinando, e de repente senti uma piora. Foi no primeiro dia, logo fizemos vários exames diferentes. E descobri que eu estava doente há algum tempo. Tive de me retirar da competição", disse Scherbakova.

Série de vitórias

Mesmo se recuperando da doença, Anna conseguiu vencer o Campeonato Russo de Patinação Artística em dezembro de 2020. Sua técnica, Eteri Tutberidze sugeriu que a atleta se retirasse da competição, mas ela insistiu.

"Chorei depois da apresentação porque foi uma onda de emoção. Achei que o que Anna fez hoje era impossível. A preparação não deu certo. A doença promoveu grandes mudanças: não pudemos treinar, ela estava com febre", declarou Eteri.

Após mais três meses de recuperação da doença e extenso treinamento, em 26 de março de 2021, dois dias antes de seu aniversário, Scherbakova conquistou o ouro pela primeira vez no Campeonato Mundial em Estocolmo.

“Foi muito inesperado e o melhor presente, eu não poderia nem sonhar com isso. Eu não queria mesmo que o dia fosse triste pelos meus erros, mas apenas feliz”, disse Anna, após a vitória.

Nathan Chen (direita), dos EUA, dá um bolo de aniversário para Anna Scherbakova pelo seu 17º aniversário durante o Mundial em Estocolmo, em março de 2021

Shcherbakova se apresentará no próximo campeonato mundial de equipes no Japão, que será realizado de 15 a 18 de abril em Osaka.

"Tem sido uma temporada emocionalmente difícil, quero deixar as coisas de lado e ir para lá com prazer, me apresentar com mais calma, me divertir mais, mas isso não muda o fato de que vou dar o meu melhor", disse Scherbakova sobre seus planos.

Vida pessoal e o futuro

No tempo livre, Anna assiste a programas de TV em inglês, sendo “Sherlock” um de seus favoritos, e cuida dos seus animais de estimação, o cachorro Sandy e o gatinho Shippa.

“Eles têm personalidade. É especialmente valioso quando você vê a confiança, sente seu amor, afeto. Eles são tão sinceros que às vezes você os entende, sem palavras, melhor do que as pessoas”, diz Anna sobre seus animais de estimação.

A campeã mundial ainda não pensou em participar das Olimpíadas, mas ao menos pretende se dedicar ao esporte a maior parte da vida.

"Não quero fazer previsões, mas quero praticar patinação por muito tempo. Entendo que é impossível percorrer um longo caminho com tranquilidade, haverá altos e baixos. Mas acho que meu amor pela patinação artística vai me ajudar a superar todas as dificuldades e a ficar feliz com as coisas boas que surgirão pelo caminho", disse Scherbakova.

VEJA TAMBÉM: 20 fotos que provam que a URSS era o império dos esportes

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies