Isolados na Coreia do Norte, diplomatas russos ‘escapam’ do país a pé sobre trilhos

Devido à pandemia, é impossível sair da Coreia do Norte de trem ou avião. Diante disso, diplomatas russos encontraram uma maneira engenhosa de contornar a proibição.

A Coreia do Norte proibiu praticamente todos os transportes de carga e de passageiros por causa da pandemia do novo coronavírus. A maioria dos diplomatas estrangeiros logo deixou o país, e aqueles que permaneceram estão sujeitos a restrições severas: não têm permissão para deixar a capital Pyongyang, visitar lugares públicos ou mesmo usar transporte público.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo informou que, em meio ao fechamento das fronteiras e à suspensão das viagens aéreas, os diplomatas russos tiveram que viajar 32 horas de trem, mais duas horas de ônibus até a fronteira e caminhar até o lado russo no retorno.

A fronteira russo-coreana corre ao longo do rio Tumannaia, através do qual existe apenas um trilho ferroviário. Para atravessar o rio na ausência de trens, os diplomatas tiveram que empurrar um carrinho sobre trilhos. “Tiveram que fazer um carrinho, colocá-lo nos trilhos, colocar as coisas nele, por as crianças nele... e partir”, escreveu o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia em uma publicação no Telegram.

Os diplomatas empurraram o carrinho por mais de um quilômetro até a fronteira, onde foram recebidos por funcionários da chancelaria russa em Vladivostok. Mais tarde, eles partiram de do Extremo Oriente Russo rumo a Moscou.

LEIA TAMBÉM: 9 embaixadas russas mundo afora de cair o queixo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies