Por que os russos são loucos por sopa?

Getty Images
A maioria deles não consegue nem imaginar um almoço sem sopa — e variedade não é um problema, já que o cardápio deles é vasto! Mas qual é a história por trás dessa tradição culinária?

Na Rússia, as sopas são a base de toda a culinária nacional. Elas estão à disposição em todas as mesas: em casa, nos restaurantes e nas cantinas dos centros empresariais, na mais vasta diversidade, desde o “rassôlnik” de carne à “soliânka” de peixe e o “schi” de vegetais.

Nas culturas eslavas, a sopa é considerada um prato principal, não só uma entrada, e pode facilmente substituir um almoço ou jantar inteiro.

Quente de dentro para fora

É raro fazer um calorão na Rússia em geral, mesmo no Cáucaso. Chuva, vento e geada são muito mais comuns na maior parte do país. E então o que você faz quando precisa se levantar e ir trabalhar de qualquer jeito, a céu aberto ou em uma grande e fria fábrica?

Na hora do almoço ou quando as pessoas voltavam para casa para tirar um descanso desse frio todo, elas queriam se aquecer ao máximo e o mais rápido possível, e uma sopa era a melhor maneira de fazê-lo. Uma boa sopa esquenta a alma e ajuda a recuperar rapidamente as forças!

A sopa fria

Mas também há sopas frias na culinária russa, apesar de em menor número: o “svekôlnik” (ou “kholodnik”, uma versão fria de “borsch”), a “okrôshka” (uma espécie de salada com kefir), “botvinia” e “turia”.

Alimentos líquidos são bons para o estômago

Escola de submarinistas.

Os russos crescem ouvindo dos parentes mais velhos que terão uma úlcera estomacal se não tomarem sopa. Mas o conselho agora parece um tanto controverso, já que sabemos que as úlceras são causadas por certas bactérias no intestino, além de maus hábitos alimentares.

No entanto, é verdade que alguns vegetais (beterraba, cenoura, batata) são mais fáceis de serem digeridos na forma líquida e fervida. É claro que o caldo – o verdadeiro caldo de ossos, e não o que vem pronto da fábrica em cubinhos cheios de aditivos — também é muito saudável e contém muito colágeno, que é ótimo para as articulações.

No entanto, há outro motivo pelo qual as sopas são consideradas tão boas para a saúde, que é a grande importância atribuída ao pão na dieta russa. Pães, tortas e biscoitos eram consumidos não só em casa, mas também no trabalho e em viagens. E acreditava-se que não se devia comer pão seco apenas, mas molhado em algum líquido, como chá ou sopa.

Por isso, historicamente, as sopas são servidas com pão, tradição que continua até hoje nos restaurantes russos. Por exemplo, a sopa de peixe “ukhá” é servida com a torta “rasstegai”, enquanto o “borsch” de beterraba vem com o pão “pampuchka” e o “schi” de repolho é acompanhado de pão de centeio.

Problemas no armazenamento de alimentos

As sopas são preparadas desde a antiguidade também por causa das colheitas agrícolas. Embora vegetais e frutas frescas estejam disponíveis quase o ano todo na França ou na Itália, nas latitudes do norte da Rússia a situação é bem diferente.

Ali, a época da colheita ainda é muito curta e, até recentemente, as pessoas nas aldeias só comiam aquilo que elas próprias cultivavam. Elas colhiam repolho, nabo, beterraba, batata e cebola no início do outono e os ingeriam até a primavera, mantendo-os em seus “pogreb” (armazéns). E para usar esses vegetais, primeiro era necessário fervê-los bem para que ficassem macios.

“Soliânka.”

A maioria das sopas russas é composta principalmente de ingredientes bastante duráveis. O “rassôlnik” é feito com cereais e picles, a “soliânka”, com picles e sobras de carne defumada, e o “schi”, com repolho.

Um modo inteligente de alimentar a família

Como quase todas as cozinhas tradicionais do mundo, os pratos russos mais populares foram inventados por pessoas pobres, cujo principal objetivo era alimentar famílias numerosas com o menor esforço e custo possíveis.

As sopas são uma ótima maneira de fazer alguns ingredientes renderem várias porções e também uma maneira perfeita de aproveitar as sobras. Panelas grandes de sopa podem servir de almoço para uma família por vários dias. O “schi gelado” era muito popular entre as famílias russas, que o preparavam com vegetais congelados.

O presidente russo, Vladímir Putin, visita os marinheiros da Frota do Norte, 2004, e toma sopa com eles.

Hoje, os russos também fazem isso, cozinhando alguns litros de sopa para comer durante a semana e requentando-a no microondas quando necessário. Além disso, essas sopas não só não estragam, como ficam até mais gostosas depois de um tempo.

LEIA TAMBÉM: 10 sopas russas para fazer em casa

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies