Como os russos fazem a previsão do tempo baseando-se nos sinais da natureza?

Céu estrelado é para iniciantes! Sapos coaxando, gatos escondendo o nariz, corvos crocitando e flores fechando são alguns dos indícios usados por russos para fazer a previsão do tempo!

Há séculos que pessoas pelo mundo todo acreditam nos sinais da natureza para prever o clima que se aproxima. Com a Rússia, não é diferente! Explicamos abaixo quais são esses sinais de previsão russos e qual a explicação científica para eles:

  1. Se as andorinhas estiverem voando baixo, choverá em breve

Esta velha crença tem uma explicação lógica. As andorinhas comem pequenos borrachudos. Quando o tempo chuvoso se aproxima, a umidade do ar aumenta. As asas dos borrachudos ficam úmidas e pesadas, por isso os insetos começam a voar baixo e as andorinhas os seguem para capturá-los. Além disso, este sinal meteorológico também funciona com andorinhões, já que eles se alimentam também de borrachudos. Mas, infelizmente, essa dica só vale para prever as mudanças climáticas mais iminentes.

  1. Pôr do sol vermelho significa vento próximo no verão ou geada no inverno

O espectro solar consiste em diferentes cores e tipos de radiação. No tempo ameno, todo o espectro atinge a Terra, então vemos a luz branca usual do sol. Se o tempo piora e surge um ciclone (que pode trazer ventos e geadas), a atmosfera perde a transparência. Algumas cores da radiação solar apenas são bloqueadas pela massa de ar, mas a luz vermelha ainda resiste, por isso o sol “fica vermelho”, tornando-se uma vista fascinante enquanto se põe.

  1. Longas chuvas significam boa pesca

Este sinal meteorológico é baseado nas observações dos pescadores. O fato é que os peixes têm o instinto de se esconder mais para o fundo de uma lagoa ou rio para ficarem seguros e, depois que as chuvas e as tempestades terminam, eles nadam de volta para perto da superfície da água. Além disso, é mais fácil para um peixe pegar a isca em águas calmas.

Aliás, a pesca também pode ser boa quando o mau tempo está no horizonte e o motivo também está relacionado a insetos: eles ficam mais pesados ​​e descem mais para perto da superfície, e os peixes, por sua vez, sobem para se alimentar deles antes de se esconder da tempestade que se aproxima.

  1. Não se deve nadar em águas abertas após o Dia de Elias

No Cristianismo Ortodoxo, o dia de Elias é celebrado em 2 de agosto. No passado, os russos diziam que Elias, o Profeta, jogou um pequeno pedaço de gelo na água, por isso era muito frio para nadar depois daquele dia.

Mas isto não é exatamente verdade — quer dizer, nadar depois de 2 de agosto. Em primeiro lugar, o clima difere a cada ano e mesmo uma queda repentina de temperatura não pode tornar a água fria demais em um único dia.

Em segundo lugar, as regiões russas têm climas drasticamente diferentes e no sul o clima pode se manter mais quente, mesmo no início de setembro. Em terceiro lugar, o clima geral da Rússia também tem ficado pouco a pouco mais quente ao longo dos séculos, por isso os sinais climáticos antigos não funcionam necessariamente tão bem na atualidade.

  1. Sapos coaxando indicam chuva

Como os insetos, as rãs também são sensíveis às mudanças da atmosfera, mas seus sinais de previsão do tempo não foram comprovados. O coaxar das rãs não está realmente relacionado com a chuva: os machos coaxam para atrair as fêmeas e nenhuma mudança no clima pode fazer com que parem.

Também se acredita que o coaxar alto em coro significa que choverá, enquanto os sons calmos e silenciosos significam que o tempo será bom e seco.

  1. Flores fechando indicam que um tempo chuvoso se aproxima

Este sinal não é muito preciso. As plantas têm mecanismos especiais para proteger suas flores da água, já que pedaços de pólen podem grudar entre si e deixar de grudar nos corpos dos insetos para serem levados de uma planta para outra. Para evitar esse problema, muitas flores se fecham no ar úmido e à noite — este é o caso, por exemplo, das violetas.

Os dentes-de-leão também podem se fechar depois que as sementes já estão formadas, já que não podem ser transportados pelo vento depois de molhados. O cardo viaja quando gruda na pele dos animais e nas roupas das pessoas, por isso também esconde suas farpas da água. Mas, na verdade, as flores fecham à noite para se esconder dos insetos noturnos e do orvalho. Portanto, o fechamento das flores não é preciso como previsão e chuva.

  1. Se o gato esconde o nariz, uma geada duradoura chegará em breve

Os gatos usam seus narizes, úmidos e sensíveis, para obter muitas informações do mundo exterior — e não só para cheiros, mas também para temperaturas. Quando o ar começa a ficar mais frio, eles sentem isso e usam suas caudas ou patas fofas como cobertores para cobrir o nariz, para respirar ar quente enquanto dormem.

Isso, porém, significa apenas que o animal está sentindo frio no momento e não prediz realmente qualquer mudanças de temperatura. Assim, este sinal do tempo não é muito confiável: é um instinto natural que também pode ser notado entre as espécies selvagens da família felina.

8. Corvos crocitam antes das chuvas no verão e das tempestades de neve no inverno

Esta crença é pura superstição e não tem explicação científica. Os corvos geralmente crocitam muito. Os motivos podem ser diversos: no verão eles tentam atrair uns os outros ou defender seus filhotes de predadores e de outros corvos.

No inverno, os corvos ficam mais agressivos, defendendo o território onde se alimentam. Eles lutam entre si e costumam atacar gatos, cães e até pessoas. E, claro, tudo isso é acompanhado de seu crocitar.

  1. Pardais se escondendo no mato indicam chegada de geada ou tempestade de neve

Esta é outra crença que não pode ser provada cientificamente. Aparentemente, ela surgiu nas regiões do norte da Rússia. Os pardais realmente se escondem quando se aproxima se um tempo frio e/ou tempestades, mas esta não é a única razão.

Eles também podem se esconder, por exemplo, do tempo chuvoso ou dos ventos no verão. Essas aves podem ir para o mato após se alimentar para descansar e piar baixinho lá. Mas ao partir para o mato, elas podem estar tentando se esconder de um predador também, e isso não depende do clima.

  1. Se uma árvore sorveira tiver muitas frutas, o inverno será severo

As bagas vermelhas da sorveira são notáveis. Antigamente, acreditava-se (e tem gente que ainda acredita) que abundância de bagas vermelhas significava não apenas um inverno frio, mas também um outono frio. A “explicação” é bastante mágica: a natureza estaria cuidando dos pássaros e animais para provê-los de alimento antes de condições climáticas difíceis. Infelizmente, essa poética ideia não é verdade: a quantidade de bagas nas sorveiras independe do clima que está por vir.

LEIA TAMBÉM: Os lugares mais difíceis para se viver na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies