Hospital russo, enviado após explosão, começa a operar em Beirute

AP
Com 50 leitos no total, pode receber até 200 pessoas por dia.

Um hospital móvel aéreo do Ministério para Situações de Emergência da Rússia começou a operar em Beirute nesta quinta (6). A estrutura foi enviada após a explosão no porto da capital do Líbano , na última terça (4).

“Às 15h00, o hospital da unidade de Tsentrospas do Ministério para Situações de Emergências russo foi aberto para a admissão de pacientes. Funcionará sem parar caso os feridos sejam levados às pressas, após serem encontrados sob o estrondo pelos socorristas, e entre 08h00 e 20h00 para receber pacientes em regime de ambulatório”, declarou, em um comunicado, o ministério russo.

A equipe de resgate russa levou menos de 12 horas para implantar o hospital em um estádio perto da zona de emergência.

O hospital conta com UTI, sala de cirurgia, unidades de diagnóstico e consulta, além de departamentos de ultrassom, raio-X e eletrocardiograma e laboratório de sangue.

Com 50 leitos no total, pode receber até 200 pessoas por dia.

Explosão em Beirute

Uma poderosa explosão abalou a área do porto de Beirute, perto da base da Marinha Libanesa, enviando uma onda de choque através de bairros residenciais nos arredores. De acordo com as autoridades locais, a explosão foi causada pela detonação de 2.700 toneladas de nitrato de amônio, que estavam armazenadas no porto desde que foram confiscadas pelos serviços alfandegários em 2015.

Segundo dados mais recentes, 137 pessoas morreram e quase 5.000 ficaram feridas.

LEIA TAMBÉM: Por que o Exército russo ainda usa antigos hidroaviões soviéticos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies