Moscou registra quase 30ºC no primeiro dia pós-lockdown, e russos lotam parques e ruas

Pessoas em biquínis e shorts lotaram parques à beira do rio Moscou

Pessoas em biquínis e shorts lotaram parques à beira do rio Moscou

AP
Nesta terça (9), os moradores da capital enfim receberam permissão para sair de casa. Fotos registram como os quase 13 milhões de habitantes da cidade de Moscou se divertiram – e refrescaram – após três meses confinados dentro de casa.

A primeira ação do prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin, foi suspender o sistema de autorização para sair de casa – que estava em vigor para garantir que as pessoas circulassem nas ruas apenas para trabalho, ir ao hospital ou comprar mantimentos e buscas serviços essenciais. Mais recentemente, o governo já havia permitido passeios ocasionais, desde que somente duas vezes por semana e perto do local de residência. 

Garotas curtem dia quente e ensolarado em parque no centro de Moscou, no primeiro dia após Moscou suspender uma série de medidas, incluindo lockdown rigoroso para conter a propagação do novo coronavírus

Em seguida, o prefeito suspendeu as restrições a passeios e visitas a parques e outras áreas públicas – um sistema que funcionava em estrita conformidade com uma cronograma especial (embora criada apenas uma semana antes do levantamento).

Moscovitas na rua Nikolskaya

Os serviços de compartilhamento de carros também estão agora funcionando normalmente, depois de terem sido autorizados a operar parcialmente em 25 de maio.

Cão olhando pela janela do carro enquanto pessoas desfrutam de clima quente no Lago dos Patriarcas, em Moscou

E não demorou muito para os moscovitas botaram as mangas de fora. As ruas estão mais uma vez cheias de vida e, com elas, os tradicionais engarrafamentos de Moscou. Embora, verdade seja dita, alguns moscovitas haviam contornado as restrições em uma ou outra oportunidade – especialmente nos últimos dias de lockdown.

Guardas de honra marcham em direção ao Túmulo do Soldado Desconhecido enquanto pessoas aproveitam o clima ensolarado no parque 

O metrô de Moscou, no entanto, foi o que sofreu a menor mudança; os passageiros ainda têm que respeitar a regra de distanciamento de 1,5 metro. Também se vê muitas pessoas usando máscaras e luvas pela cidade, uma vez que, oficialmente, os requisitos de higiene pessoal ainda não foram suspensos, especialmente em lojas e farmácias.

Metrô de Moscou

Os primeiros serviços, antes considerados não essenciais, a serem oficialmente autorizados a voltar ao trabalho em 9 de junho foram salões de beleza e cabeleireiros, lojas de fotos, clínicas veterinárias e agências de recrutamento.

Manicures e pedicures no salão “Dedos”, após reabertura de salões de beleza

A partir de 16 de junho, as autoridades também permitirão a reabertura de cafés e restaurantes com área externa, museus, salas de exposições e zoológicos.

Embora a maioria dos restaurantes e cafés tenha permanecida em operação para delivery (por conta própria ou serviços de entrega como Yandex Eda e Delivery Club), eles agora podem servir para viagem pelas portas da frente ou janelas laterais.

McDonald’s no centro de Moscou

As autoridades prometem reabrir playgrounds infantis, assim como os parques restantes, além de academias e piscinas, a partir de 23 de junho. 

Clima quente em Moscou em 9 de junho

“As crianças mais uma vez poderão brincar nos balanços, enquanto os amantes do esporte voltarão aos treinos ao ar livre, e as vovós poderão ocupar seus bancos favoritos nos parques e praças de Moscou”, escreveu o prefeito em seu blog oficial .

Pessoas descansam em um dos parques à beira do rio Moscou

LEIA TAMBÉM: Turistas poderão viajar para a Rússia em 2020? Confira previsões e regras

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies