Engarrafamento de ambulâncias em Moscou viraliza nas redes, e usuários reagem: “Pesadelo”

Ilya Pitalev/Sputnik
Apesar de situação de emergência, Kremlin tranquilizou população anunciando existência de 21.000 leitos na capital.

No último sábado (11) um vídeo filmado por um paramédico foi publicado na internet e viralizou nas redes sociais da Rússia. Segundo o autor da publicação, dezenas de ambulâncias formaram uma grande fileira na entrada do 119º Centro Federal de Pesquisa Clínica em Moscou, todos contendo casos confirmados ou suspeitos de covid-19.

O autor do vídeo acrescentou ainda que teria ficado nessa fila por nove horas, somente para dar entrada em um paciente e fazer um exame preliminar. O centro em questão está recebendo pacientes de vários outros hospitais, incluindo particulares.

Após o primeiro vídeo, outros começaram a aparecer na rede, representando cenas semelhantes. Outro autor acabou sendo o do também paramédico Oleg Pikhtin.

“Estou trabalhando no turno da noite hoje”, escreveu Pikhtin no Facebook. “Havia um paciente de Motino [distrito do noroeste de Moscou] que foi transportado para o hospital em Novogorsk [25 km da cidade], aparentemente porque não há outro lugar em Moscou. Eu nunca vi nada assim em meus seis anos! E, assim, continuamos na fila.”

Os usuários de redes sociais na Rússia compararam as cenas com as já registradas na Itália ou e EUA, onde a covid-19 provoca colapso nos sistemas de saúde.

“Então é assim que se parece o colapso do sistema de saúde na Itália”, “Por que isso está acontecendo?”, “A epidemia do coronavírus está apenas começando, e já está tão ruim” e “Pesadelo” foram alguns dos comentários nos vídeos postados.

Em modo de emergência

As imagens se devem ao grande influxo de pacientes nos últimos dias, de acordo com o Centro de Controle do Coronavírus, a sede central para o controle e o monitoramento do novo coronavírus em Moscou.

“Todos os hospitais e serviços de emergência da capital estão trabalhando no modo de emergência”, alega o centro de Moscou, citado pelo RBC. “As administrações das instalações estão fazendo todo o possível para distribuir quartos aos pacientes. Pedimos compreensão a todos dada à natureza não sistêmica da situação.”

Paramédicos dentro de ambulância em fila no Centro Federal de Pesquisa Clínica, em Moscou

O centro também garantiu que os pacientes que chegarem ao hospital estão recebendo todo o cuidado necessário. Atualmente, 13 hospitais, bem como um pequeno número de hospitais particulares e federais, estão internando pacientes de covi-19 em Moscou.

Mais de 20.000 leitos para covid-19

“As filas não podem ser explicadas só pelo crescente número de casos de coronavírus”, disse Pável Vorobiev, que preside a Sociedade Científica Municipal de Moscou, ao canal Tsargrad. “Os hospitais também estão recebendo pacientes com pneumonia.”

De acordo com Vorobiev, as ambulâncias não estão na fila para exames. “Não recebi informações sobre filas tão longas. Mas as equipes de ambulâncias precisam esperar pela desinfecção e saneamento dos veículos, isso é verdade”, explicou.

Fila de ambulância na entrada do 119º Centro Federal de Pesquisa Clínica, em Moscou

Para evitar ocorrências parecidas, Moscou irá redirecionar mais 24 hospitais para centros de tratamento de coronavírus nos próximos 10 dias, segundo o Ministério da Saúde. No total, serão disponibilizados 21.000 leitos para tratamento de covid-19, informou o órgão.

O porta-voz da presidência russa, Dmítri Peskov, confessou ao Canal 1 que os médicos de Moscou estão realmente trabalhando “em modo de emergência”, mas acrescentou que, por enquanto, a carga de pacientes é administrável.

“O sistema de saúde conseguiu se concentrar no campo restrito da virologia e adaptá-lo em semanas a um fluxo em larga escala de pacientes infectados”, enfatizou Peskov.

LEIA TAMBÉM: Aumento de casos de covid-19 se deve a “imprudência” em certas regiões russas, diz Putin

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies