Aumento de casos de covid-19 se deve a “imprudência” em certas regiões russas, diz Putin

kremlin.ru
Presidente russo reforçou necessidade de isolamento, além de possibilidade de introduzir “medidas extraordinárias” para conter propagação do novo coronavírus.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que o aumento das infecções pelo novo coronavírus em certas regiões do país se deve a “imprudência”. O líder exigiu que os governadores lidem com requisitos sanitários com a maior atenção possível.

Em reunião para analisar a situação epidemiológica na Rússia, Putin mencionou fatos negativos que surgiram em certas regiões do país “onde, se não um surto, foi registrado um aumento significativo [de casos de coronavírus]”. “Sei do que estou falando e é simplesmente resultado de imprudência, não posso dizer de outra forma.”

Putin pediu que especialistas locais, governantes de regiões russas, médicos e líderes empresariais sigam as recomendações de médicos e especialistas em saneamento.

“Caso contrário, teremos esses fatos [aumentos dos casos de coronavírus]. Devemos analisar constantemente o que está acontecendo e o que está sendo feito no país e, como resultado, oferecer uma reação rápida a tudo o que está ocorrendo”, completou.

A maioria das regiões russas introduziu ‘lockdown’ total ou regras de quarentena na tentativa de achatar a curva. Em meados de março, o presidente anunciou em rede nacional a introdução de dias de folga remuneradas em toda a Rússia até 30 de abril. 

Medidas ‘extraordinárias’

Durante videoconferência entre membros do Conselho Econômico Supremo da Eurásia nesta terça-feira (14), Putin destacou que a pandemia afetou negativamente todas as esferas da vida mundo afora e sugeriu que medidas extraordinárias são necessárias para impedir a propagação do novo coronavírus.

“A mobilidade da população foi reduzida, a venda de bens e serviços ficou comprometida, os mercados financeiros e de mercadorias globais estão sujeitos a volatilidade. Isso é muito importante para nós”, observou o presidente russo, reiterando que a pressão sobre o sistema de saúde vem aumentando a passos largos.

Ainda segundo Putin, a epidemia de covid-19 na Rússia ainda não atingiu o pico. Medidas ativas estão sendo tomadas pelo conselho de coordenação anticoronavírus do governo e pelo grupo de trabalho e centro antipidêmico do Conselho de Estado.

“A escala de diagnósticos e testes para identificar os doentes e infectados está crescendo. Recursos financeiros consideráveis ​​estão sendo gastos para implantar setores de infectologia em hospitais e comprar equipamentos médicos”, disse.

Recentemente, o governo russo decidiu introduzir bônus especiais para os profissionais de saúde que “arriscam suas vidas e saúde para prestar assistência aos pacientes e lidar adequadamente com seus deveres”.

Até o momento, foram confirmados 21.102 casos de coronavírus na Rússia, sendo 1.694 pacientes já recuperados e 170 mortes em todo o país.

LEIA TAMBÉM: Russos que perderam emprego em meio a pandemia relatam dificuldades: “Comida só para 2 semanas”

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies