Sem carne nem sexo por 48 dias? Saiba como os russos ortodoxos observam a Quaresma

AP
Nas semanas que antecedem a Páscoa, fiéis ortodoxos russos costumam jejuar, preparando seus corpos e mentes para a celebração mais importante da Igreja.

Após a extravagância culinária da Máslenitsa (o ‘Carnaval’ russo) na semana anterior, a Igreja Ortodoxa Russa inicia seu período mais longo e estrito de abstinência: a Quaresma, que dura sete semanas. Durante esse período, cerca de 2% dos russos, ou quase 3 milhões de pessoas, pretendem seguir completamente as rígidas normas alimentares, segundo pesquisa de opinião do instituto independente Centro Levada.

Observar a Quaresma significa abrir mão de todos os alimentos de origem animal – desde carne, ovos e peixe a frutos do mar e todos os laticínios. No primeiro e no último dia da Quaresma, recomenda-se o jejum completo; no segundo dia, apenas pão e água são permitidos; nos demais, os fiéis devem se abster de álcool (com exceção de um pouco de vinho no fim de semana), fumo, sexo, palavrões e maus pensamentos.

LEIA TAMBÉM: Por que as mulheres cobrem a cabeça em igrejas ortodoxas russas?

Ainda na pesquisa do Levada, aproximadamente 18% dos entrevistados disseram que pretendem observar a Quaresma parcialmente – abdicando, por exemplo, de carne e bebidas alcoólicas. Outros 30% dos entrevistados estão preparados para reduzir o consumo de álcool durante a Quaresma; cerca de 15% restringirão sua vida sexual; e 19% reduzirão o tempo gasto com diversão e entretenimento. 

“Eu tento observar o jejum de Natal e de Páscoa, porque é um momento de contemplar a si mesmo e a atitude em relação aos outros, ao mundo e a Deus”, explica Tatiana Chramchenko. “Recentemente, acho difícil observar a Quaresma conforme todas as regras, porque muitas vezes penso em comida para além da minha vida espiritual interior. Então, neste ano decidi me abster não de todas as coisas da lista proibida, mas apenas das comidas que eu gosto muito –  doces, massas e queijos. Quanto a carnes e laticínios, quase nunca os como mesmo”, acrescenta Chramchenko.

Quaresma não é dieta

A Igreja adverte, porém, contra a percepção do período de abstinência como dieta. “Não estamos apenas desistindo de carne, laticínios e peixes durante a Quaresma, mas, ao treinar nossa força de vontade em pequenas coisas, demonstramos devoção a Deus e prontidão para provações que podem nos acontecer no futuro”, declarou o arcipreste Maksim Kozlov ao site pravmir.ru, dedicado ao Cristianismo Ortodoxo.

LEIA TAMBÉM: Caviar vegetariano, uma iguaria promovida pela mulher de Khruschov

“Paralelamente, se uma pessoa está observando um período de abstinência, deve se lembrar que a força adicional que obtém, à medida que passa menos tempo comendo ou assistindo à TV, deve ser dedicada à vida espiritual ou a ajudar outras pessoas.”

No fórum do pravmir.ru, diversos fiéis perguntam se produtos de soja são permitidos durante a Quaresma. Segundo sacerdote, a resposta é positiva, a menos que haja questões médicas. As próprias barracas de igrejas e mosteiros costumam vender produtos de soja. No entanto, eles alertam que se deve exercer “contenção, tanto em quantidade quanto em qualidade, evitando guloseimas ou autocomplacência”.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies