Aos 32 anos, tenista russa Maria Sharapova anuncia aposentadoria das quadras

Reuters
“Estou dizendo adeus”, escreveu Sharapova em coluna na revista ‘Vanity Fair’. Atleta acumula mais prêmios do que qualquer outra tenista na história da Rússia.

A tenista russa Maria Sharapova anunciou nesta quarta-feira (26) a decisão de encerrar sua carreira no esporte. “Tênis – estou me despedindo”, escreveu Sharapova em uma coluna na revista mensal “Vanity Fair”.

“Como você deixa para trás a única vida que já conheceu? Como você se afasta das quadras em que treinou desde pequena, o jogo que você ama – um jogo que lhe trouxe lágrimas inarráveis e alegrias indizíveis – um esporte em que você encontrou uma família, junto com fãs que se uniram a você por mais de 28 anos?”, se pergunta a tenista no artigo em que descreve sua jornada desde a tenra idade até chegar ao topo.

Sharapova é a tenista mais premiada da Rússia, tendo vencido um total de cinco torneios de Grand Slam – o Aberto da Austrália em 2008, o Aberto da França em 2012 e 2014, Wimbledon em 2004, e o Aberto dos EUA em 2006.

A tenista russa também conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, em Londres, e foi campeã da Copa das Federações de 2008.

Em março de 2016, Sharapova foi flagrada em um exame antidoping e reconheceu em público que havia feito uso de uma substância proibida, o meldonium. Após o anúncio, a ex-número 1 do mundo foi suspensa provisoriamente de todas as atividades relacionadas ao tênis, incluindo os Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil.

A tenista deveria cumprir uma suspensão de dois anos por violação dos regulamentos. Porém, o Tribunal de Arbitragem do Esporte, na Suíça, decidiu reduzir o prazo de suspensão para 15 meses, e Sharapova voltou oficialmente a jogar em abril de 2017.

Devido a uma lesão no ombro, a atleta russa ficou fora das quadras em grande parte da temporada de tênis de 2019, de fevereiro a meados de junho. Em agosto, Sharapova se separou do técnico sueco Thomas Hogstedt, que a treinou entre 2011 e 2013 e com quem havia retomado a parceria em 2018.

Quanto aos planos futuros, a tenista não demonstra interesse em continuar nas quadras. “Há algumas coisas simples pelas quais estou ansiosa: sensação de quietude com a família. Curtir sem pressa uma xícara de café da manhã. Fugidinhas inesperadas no fim de semana. Exercícios de minha escolha (olá, aulas de dança!).”

LEIA TAMBÉM: 7 esportes de Vladimir Putin

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies