1º de janeiro, o dia mais especial do ano na Rússia

Chirag Nikam/Flickr
Pode parecer impossível, mas há um dia do ano em que Moscou toda dorme quase o dia inteiro e as ruas da cidade estão quase vazias. Conversamos com algumas das poucas pessoas que podem ser encontradas do lado de fora em 1º de janeiro: para trabalhar, se divertir ou apreciar as atrações da cidade.

"Certa manhã, em 1º de janeiro, mudei o modo de ver a cidade onde moro há 30 anos, e já não posso me sentar ao lado da TV", conta o fotógrafo Anton. Esta foi a primeira vez em que ele quebrou a tradição de celebrar o Ano Novo com amigos e familiares e foi trabalhar: foi contratado para filmar a noite de Ano Novo e a manhã do dia seguinte.

“Nesse dia, a cidade não é o que costuma ser: as ruas estão vazias, há silêncio e as pessoas parecem muito diferentes. Basta dar um passeio ao meio-dia. Desde então, eu passei a pegar a câmera e sair pelas ruas buscando cenas interessantes para fotografar no dia 1° de janeiro”, conta.

Uma chance de celebrar no trabalho

Os paramédicos provavelmente trabalham mais do que o normal durante as festas de Ano Novo: há muitos casos de intoxicação alimentar e lesões relacionadas ao álcool durante o feriado.

Dmítri, que trabalhou como enfermeiro em serviços de emergência, diz que o trabalho duro dos paramédicos nesses dias às vezes tem um lado engraçado.

"Eu estava trabalhando em um turno de 24 horas em 1º de janeiro e havia um balde que eu costumava levar com água para lavar o chão. Em certo ponto, percebi que ele tinha sumido”, conta.

O motorista da ambulância foi quem pegou: seus amigos estavam trabalhando para um fabricante de espumante local e levaram garrafas da bebida para ele, que colocou prontamente no balde. "Ele ligou a sirene e voltou correndo a tempo do Ano Novo. Tinta tanto espumante que até guardamos um pouco na geladeira para a manhã seguinte”, conta Dmítri.

Uma chance de ver os lugares mais lindos menos abarrotados que o normal

O dia 1º de janeiro é uma daquelas datas raros em que você pode ver Moscou como ela deveria ser. "Parece que todo ano só tem alguns dias em que a gente pode caminhar pelos bairros históricos da cidade quando não está cheio de carros e passageiros", diz o historiador Artiôm.

“A parte mais legal é que, sem carros e sem pessoas, alguns lugares em Moscou têm a mesma aparência de um século ou dois atrás. Caminhe por Zamoskvorétchie, o bairro dos comerciantes do século 19; ou Krutitsi, onde a gente parece estar no século 17, como em um filme histórico. Todos esses lugares servem de cenário para fotos impressionantes com um toque histórico. Se for tentar, chegue bem antes do pôr do sol!”, completa.

Uma chance de fazer um dinheiro extra

Alguns daqueles que trabalham neste dia são estudantes e jovens profissionais cheios de tempo (e com os bolsos vazios).

O jornalista Dan, por exemplo, conta: "Trabalhei muitas vezes em 1º de janeiro. Eu era universitário e trabalhava em um hostel. Todo mundo estava bêbado e era muito divertido, mas mantínhamos a ordem. Mais tarde, trabalhei para um site agregador de descontos, preparando os pedidos também em 1º de janeiro. O maior problema era me levantar e chegar ao escritório. Mas lá, meus colegas estavam esperando com shots de uísque. O melhor era o salário dobrado que recebíamos nesse dia!”

Já Maksim, que trabalha na livraria Tsiolkóvski, conta que, junto com os colegas de trabalho, ficou supreso em saber que, em 1º de janeiro, muitas pessoas vão ali comprar livros!

"Somos a única livraria em Moscou que abre nesta data. Começamos às 15h e temos clientes já às 15h10. E eles continuam chegando até a noite! No primeiro dia de 2019, teremos um turno em 1º de janeiro pela quinta vez consecutiva”, conta.

LEIA TAMBÉM: Contra ressaca, russos apostam em soluções caseiras

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies