OPINIÃO | Os russos precisam do Halloween norte-americano?

Embora já exista um feriado com tradição semelhante na Rússia, alguns preferem o dos EUA. Com isso, autoridades e ativistas russos rechaçam celebração importada.

Desde meados de outubro, a indústria de varejo russa começa a preparar tudo para o Halloween: bares, cafés e lojas, todos apinhados com abóboras esculpidas (ou de isopor e plástico), penduram pôsteres assustadores e cobrem instalações com teias de aranha falsas e etc, enquanto a mídia intensifica programação voltada ao Halloween.

Quando perguntei a uma colega mais nova por que precisávamos celebrar esse feriado, ela respondeu: “É tão divertida essa tradição de doces ou travessuras que nós russos não temos! É muito legal quando você comemora festas de outras culturas”.

Halloween no clube moscovita Rai (em português, “paraíso”)

É verdade que a maioria dos russos com menos de 30 anos ouviu falar da tradição de doces ou travessuras por meio de desenhos e filmes americanos. Mas também é verdade que os russos já possuem uma tradição semelhante, que os comerciantes do país têm preterido em favor do feriado dos EUA, devido a seu apelo global. 

A tradicional festa das almas

Diversos políticos e ativistas civis russos são, no entanto, contra o Halloween.

Vitáli Milonov, parlamentar conhecido por ser abertamente antigay, pediu recentemente que as escolas russas fossem vistoriadas em busca de “propaganda do Dia das Bruxas”. Segundo o político, a celebração importada se baseia no “culto às forças das trevas, almas penadas e louvor ao satanismo”.

Até certo ponto, Milonov está certo – a celebração é, de fato, dedicada a louvar as almas que partiram. Isso ocorre porque a palavra “Halloween” deriva do tempo “sagrado”, ou “santo”: este era o feriado para louvar todos os santos que partiram do mundo mortal, ou o Dia de Todos os Santos.

Na tradição ortodoxa russa, o Dia de Todos os Santos é celebrado no primeiro domingo após Pentecostes – portanto, na Rússia, nas férias de verão. Este dia é comemorado em 1º de novembro na maioria das outras igrejas cristãs (no Brasil, esta data não é considerada feriado). Já no dia seguinte, em 2 de novembro, celebra-se o Dia de Finados, no qual são lembrados todos os fiéis que já partiram.

Mas o que tem a ver a tradição norte-americana de doces ou travessuras? E como isso está conectado às almas que partiram? Inicialmente, a tradição de “doce ou travessura” era chamada de “souling” (em alusão ao termo “soul”, ou alma) . Naquela época, as crianças que iam de porta em porta prometendo orar pelos parentes falecidos dos donos da casa ganhavam bolos de “alma” em troca das preces. Essa tradição provavelmente se originou da crença de que, durante o Halloween, as almas dos mortos vagam pela terra e precisam se agradadas com canções ou apresentações teatrais. A prática era comum desde a Grécia antiga e Roma, Irlanda e Escócia (Samhain) ao País de Gales, Cornualha, Bretanha e outras partes da Europa.

Halloween em Vladivostok

Na tradição russa, a data não costumava ser celebrada no Dia de Todos os Santos, mas em outro feriado chamado Sviatki – da véspera do Natal Ortodoxo (em 7 de janeiro) até a Epifania (em 19 de janeiro). Acreditava-se que doces ou travessuras agradavam os espíritos do mundo subterrâneo que vagavam pela terra durante os dias de Sviatki – era preciso satisfazer esses espíritos para evocar boas colheitas no próximo ano.

Afinal, como é o Halloween russo?

Por que, então, os russos não rejuvenescem e reformulam sua própria festa das “almas”? Porque celebrar feriados “estrangeiros” é muito mais legal hoje em dia. Faz você se sentir como se estivesse em um filme de Hollywood ... Mas então, por que não comemorar o Dia de Ação de Graças? Ou 4 de julho? Ou o Carnaval brasileiro?

Cartão russo antigo

Acho que o fato de o Halloween ter se tornado tão difundido na Rússia é mera coincidência: na maioria das escolas russas, as férias escolares de outono começam logo após 1º de novembro; 4 de novembro é o Dia da Unidade Nacional da Rússia, portanto, o dia 31 de outubro é uma boa data para encerrar o bimestre anterior. Além disso, o Halloween moderno envolve fantasias – que as crianças adoram.

Os russinhos geralmente não têm a chance de se vestir assim durante Sviatki porque a festa nacional, assim como quase todas as celebrações tradicionais da Rússia, era considerada “religiosa” durante os tempos soviéticos e, logo, reprovável. Mesmo assim, ainda é possível se deparar com crianças em busca de doces (as koliadovschiki) à porta logo após a véspera de Ano Novo em diferentes regiões do país.

Koliadovschiki

Em suma, a festa é comemorada na Rússia – assim como em outros países, incluindo o Brasil – como parte do fenômeno global do Dia das Bruxas. E, por mais que os russos conservadores e protetores das tradições sejam contra, as crianças adoram. E acredite, os adultos russos nunca perderão a chance de erguer o copo para qualquer tipo de celebração, independentemente da origem. Porque nós, russos, somos pessoas cosmopolitas, e o banquete de todos os homens também é nosso. Então, seja doce ou bebida, tudo se adapta bem à Rússia, exceto chauvinismo cultural.

Gueórgui Manáev, PhD em história da Rússia

LEIA TAMBÉM: A Rússia é religiosa ou laica?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies